Veio morar para Lisboa para fugir ao Brexit e apaixonou-se pela cidade. Atualmente a promover o filme, "Earthquake bird", uma das novas apostas do serviço de subscrição de conteúdos televisivos Netflix, Alicia Vikander, que reside na capital portuguesa com o marido, o ator Michael Fassbender, tem elogiado o país em muitas das entrevistas promocionais que tem dado nas últimas semanas, desvendado algumas das rotinas do casal em território nacional.

"Vamos ao mercado, vamos à praia, atravessamos o Tejo para comer sardinhas", revela a atriz sueca de 31 anos. Para além de "percorrer Portugal de caravana" e de "acampar ao ar livre", passando praticamente sempre despercebidos, Alicia Vikander e o marido enaltecem a segurança e a tranquilidade do país. "Não há paparazzi", elogia a atriz que, numa das últimas entrevistas, se mostrou, paradoxalmente, muito crítica da falta de solidariedade feminina.

"Fico triste por ter de dizer isto mas as mulheres são muito duras umas com as outras", condena. Apesar de grande parte das críticas e dos preconceitos de que foi vítima no início da carreira tenham vindo maioritariamente de outras mulheres, Alicia Vikander recorda, contudo, a vez em que a atriz Juliane Moore a defendeu publicamente num caso de sexismo. "Fiquei envergonhada [depois de ter sido gozada por um homem] mas ela ameaçou-o", confidencia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.