A morte de Jorge Salavisa foi lamentada no mundo das artes e por parte de diversas figuras públicas. Depois de Catarina Furtado ter feito uma homenagem ao professor, eis que se seguiu Bruno Nogueira, de quem era amigo.

"Meu muito querido Professor,

Devo-lhe tanto que nem sei por onde começar. Aos 20 anos, neste mesmo Jardim de Inverno do São Luiz, conheci-o, e desde então esteve sempre presente nos momentos mais marcantes da minha vida artística, muitos dos quais foram da sua responsabilidade. Mesmo quando deixou de ser director artístico, continuava a ir assistir aos espectáculos e a dar a sua preciosa opinião", começa por recordar.

"Há umas semanas, quando estivemos juntos, faltou-me o abraço que esta pandemia nos roubou, e que teima em não devolver. Saiba então que gosto muito de si, e que ainda não tenho coragem de escrever o verbo no passado. Talvez um dia, quando lhe der o abraço que falta, possa fazer as pazes com isso. Não sei, hoje estou muito triste. Mas prometo que nessa altura o começo a tratar por Jorge", completou.

Leia Também: Catarina Furtado homenageia Jorge Salavisa: "Agradeço-lhe as críticas"

Leia Também: Morreu o bailarino e coreógrafo Jorge . Tinha 81 anos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.