Tudo começou quando Nicki Minaj viu que, supostamente, o 'ex', Meek Mill, tinha colocado um 'like' numa publicação sobre o seu atual marido, Kenneth Petty.

Após o sucedido, a rapper partilhou uma série de stories a criticar o antigo companheiro, dizendo que este tem vindo a falar de Kenneth há já algum tempo. Mas não ficou por aqui e foi mais longe, chamando-o de "palhaço" e insinuando que este "batia nas mulheres" e que "tem medo de homens".

"Bateu na própria irmã e gravou. Cuspiu nela e gravou. Deste-me um pontapé e ainda mandaste a tua mãe para o hospital", acusou ainda a artista.

Alegações que mereceram a resposta de Meek, que meteu o irmão de Nicki ao barulho, uma vez que este, Jelani Maraj, foi condenado a 25 anos de prisão por abusar sexualmente uma criança.

"A única maneira de tentar acabar com a minha carreira é dizer que bati em mulheres... Fala sobre o teu irmão que foi condenado por abuso sexual e tu sabias e pagaste o advogado dele. O teu irmão também tocou nessa menina! Tu sabes que eu sei... tu queres que eu bata de frente com o teu namorado e eu não vou", disse.

Em resposta, Nicki disse que Meek estava a tentar desviar as atenções e a envolver o irmão na discussão sem ter nada a ver com a mesma, alegando que esta seria uma tentativa para "fazer com que as pessoas não gostem" da artista.

Entre as trocas de comentários agressivos, Mill voltou a reforçar que Nicki "sabia que o irmão estava a abusar sexualmente aquela criança e que foi por isso que se afastou" da rapper.

Entretanto, após os vários comentários trocados, Meek disse que a sua atual companheira esta "grávida" e por isso decidiu acabar com a discussão, como refere o E! News.

Leia Também: Irmão de Nicki Minaj condenado a 25 anos de prisão

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.