Maria Rueff esteve, na manhã desta quinta-feira, no programa 'Casa Feliz', da SIC, onde recordou algumas das personagens que interpretou ao longo da carreira. Mas antes de falar do trabalho, a atriz recordou o grande susto de saúde que viveu há quase um ano.

No dia 25 de novembro de 2019 sofreu um enfarte e foi a filha, Laura, quem a "salvou".

"O tempo corre. Se bem que este ano foi tão atípico, com aquele confinamento, parece que está tudo baralhado", começou por dizer, revelando de seguida as mudanças que a sua vida sofreu após o enfarte.

"Tenho cuidados, faço caminhadas, mais controle em relação à alimentação, mas isto são coisas que tal como o coronavírus, todos nós podemos apanhar. É tudo um bocadinho aleatório, e neste caso depende muito da genética. É um coração mais delicado, digamos assim, mas enquanto bater cá estarei", destacou.

Maria Rueff aproveitou ainda o momento para tecer rasgados elogios à filha, Laura Vasconcelos, fruto da relação terminada com José Pedro Vasconcelos. "A Laura nasceu com o dom da alegria. Foi um sol que entrou na minha vida. Ajuda-me muito. É uma menina especialíssima", disse a mãe 'babada', deixando Baião emocionado e em lágrimas.

Mas não ficou por aqui e destacou anda que foi a filha que a "salvou". "Foi um mulherão, porque ver a mãe ter um problema daqueles é uma coisa muito dura de se assistir, e ter a coragem de ligar para o 112...", disse.

"Eu falo disto porque acho importante que entendam, porque cada vez mais as famílias muitas vezes são monoparentais, e cada vez mais as crianças estão ao comando mais do que, às vezes, os adultos. Nós podemos ser salvos por crianças. E temos que lhes tirar o chapéu porque são seres humanos maravilhosos", rematou.

Leia Também: Rita Guerra recorda Beto. "Era outra voz única"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.