A posição ideal para um feto antes do parto é a chamada posição anterior, em que a cabeça aponta para o chão e o bebé está voltado para as costas da mãe. A maioria dos fetos adota esta posição no último mês de gravidez. A posição anterior, também conhecida como posição anterior do vértex, cefálica ou occipital, ajuda a reduzir as hipóteses de complicações durante a gravidez. Um artigo da Medical News Today explica as várias posições do feto.

Posição anterior

A melhor posição para o feto antes de nascer. A maioria dos bebés encaixa-se assim antes do início do trabalho de parto. Isto significa que a cabeça do feto está na pélvis, de frente para as costas da mãe. Já as costas do bebé estão de frente para a barriga da mãe. A cabeça do feto pode ser dobrada, permitindo que o topo pressione o colo do útero.

Posição posterior

Também conhecida como posição “costas com costas”, é aquela em que a cabeça do feto aponta para baixo e as suas costas estão encostadas às da mãe. Nesta posição, pode ser difícil o feto colocar corretamente a cabeça, o que torna mais difícil a passagem. Tal situação pode levar a um trabalho de parto mais lento e mais longo e provocar dores fortes nas costas da mãe.

O feto corre mais riscos de terminar a gestação assim se a mãe passar muito tempo sentada ou deitada, nomeadamente se estiver em repouso.

Falsa posição transversal

É quando o feto está deitado horizontalmente no útero. A maioria não permanecerá assim nas semanas e dias que antecedem o dia do parto.

Se o feto ainda estiver nesta posição imediatamente antes do nascimento, será necessária efetuar uma cesariana, já que, sem ela, mãe e bebé correm o risco de uma emergência médica conhecida como prolapso do cordão umbilical, quando o feto comprime o cordão durante o trabalho de parto.

Posição da culatra

Quando o feto permanece com a cabeça erguida em vez de descer na pélvis da mãe. Existem vários tipos de posição da culatra: quando as pernas do feto se posicionam frente ao corpo, colocando os pés muito próximos do rosto; quando ele se “senta” com as pernas cruzadas à frente do corpo, com os pés junto às nádegas; se o feto tem um ou ambos os pés pendurados – nestes casos, e se houvesse um parto vaginal, um ou os dois pés do bebé sairiam primeiro.

Qualquer uma destas posições pode ser provocada pela existência de pouco líquido amniótico à volta do feto, miomas uterinos, um útero irregular ou uma gravidez de gémeos. Neste último caso, um dos fetos pode estar numa posição anterior ou posterior, enquanto o outro em posição de culatra.

Este tipo de posição é seguro enquanto o bebé permanecer no útero. Existem, porém, alguns riscos se não se alterar no momento em que começa o trabalho de parto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.