As compras 'offline' recuaram 31% em março, mês em que Portugal entrou em estado de emergência, no âmbito da pandemia de covid-19.

O peso do 'online' em valor em março de 2019 era de 3,1%, sendo que no mês passado subiu para 13,1%.

"Apenas duas categorias apresentaram tendências positivas: jogos & puzzles (+39%) e artes & trabalhos manuais (+3%)", referem os dados da GfK.

"Todas as restantes categorias viram as suas vendas descer", acrescenta, apontando uma queda de 59% nos peluches, de 41% nas bonecas, e de 30% no infantil e pré-escolar.

A quebra de vendas também foi registada nas categorias de "veículos (-30%), figuras de ação (-24%), construções (-21%), desporto e ar livre (-21%) e eletrónicos (-15%)".

Segundo os dados da GfK, "com estas tendências jogos & puzzles passou a ser a categoria mais importante, seguida de construções e bonecas".

Esta informação tem como base a GfK Painel Retalhista Brinquedos, através de "informação mensal de 'sell out' dos principais retalhistas no mercado português".

Trata-se de uma amostra de mais de 2.500 pontos de venda (online e offline), entre hipermercados, supermercados, especialistas de brinquedos e cadeias multiespecialistas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.