Moda de verão e vestuário de lazer, roupas mais urbanas e fascínio romântico: a Sisley projeta uma primavera/verão 22 que atenta na sustentabilidade e nos fios naturais.

Começar com um estilo de verão, luminoso e refrescante como o mar:

Para a PV22 a Sisley criou um guarda-roupa composto de vestidos fluídos A-line com motivos geométricos, inspirado em motivos criados pelos grandes mestres do design italiano dos anos 1950, sobretudo por Gio Bridges, onde o brilho do cetim retoma o efeito brilhante da cerâmica.

Sinfonias em "azul", mas desta vez em "blue jeans": o denim sustentável da Sisley. Os jeans "usados" são desfiados e aparados para dar vida a novas peças numa mistura e combinação de nuances e brilho. Os fios são misturados com viscose eco-sustentável.

Já os jeans “novinhos” são trabalhados por seu lado com recurso aos mais modernos padrões de consumo de água. Mais um motivo para amar os modelos com pregas, apertados na cintura, com corte macio na coxa e ligeiramente curtos na perna.

As sweatshirts surgem com toque de luxo: estruturadas, cortadas com toque oversized, volumosas, quase como camisas. Disponível em cady, em jersey stretch, são uma peça passe-partout para misturar looks mais desportivos e sofisticados. A paleta é orgânica, do nude ao camelo, ideal para misturar com peças em couro ecológico de cor mel e conhaque.

Peças com um toque "Rive Gauche forever" para os adeptos de um estilo mais romântico. Cinto de correntes e o denim “clássico”, para usar com poucos acessórios. As peças de culto são essenciais: a minissaia, a camisa de renda, o colete com franjas, o pulôver às riscas com brilhos.

A tendência dos fatos de pijama continua, com cortes fluidos e confortáveis. O casaco tipo robe pode ser usada justa na cintura ou aberta, sobre calças palazzo largas de cintura subida. O short de verão para os primeiros dias de férias é leve e confortável: bermudas largas, casacos com mangas três quartos, ombros caídos, para serem usados como pingentes ou combinados com vestidos de algodão com sabor a verão.

Os minivestidos e cafetãs urbanos, com apliques decorativos ou borlas, e os vestidos de túnica de crochê são obrigatórios, bem como os maxi vestidos de popelina ou musselina, com bainha corola e costas nuas, para uma feminilidade graciosa.

Para os fãs do minimalismo dos anos 90: obrigatório o vestido de cetim com corte deslizante, para ser usado com sandálias rasas e uma mini-carteira. Para os amantes dos fios orgânicos, surge o linho, protagonista nas blusas largas, camisas, vestidos, bermudas com pregas.

A paleta de cores é verde azeitona, rosa antigo e branco giz e descontraída e texturada: de toque fresco e elegância simples Made in Italy.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.