- A palavra latina castanea (do grego kastanon) está na origem dos termos castanheiro e castanha.

- Presume-se que a castanha seja oriunda da Ásia Menor, Balcãs e Cáucaso.

- A par com o pistácio, a castanha constituiu um importante contributo calórico na alimentação do homem pré-histórico que também a utilizou na alimentação dos animais.

- Os Gregos e os Romanos colocavam castanhas em ânforas cheias de mel silvestre. Este conservava o alimento e impregnava-o com o seu sabor. Os romanos incluíam a castanha nos seus banquetes.

- Durante a Idade Média, nos mosteiros e abadias, monges e freiras utilizavam frequentemente as castanhas nas suas receitas. Por esta altura, a castanha era moída, tendo-se tornado mesmo um dos principais farináceos da Europa.

- Com o Renascimento a gastronomia assume novo requinte, com novas fórmulas e confeções. Surge o marron glacé, que passou de França para Espanha e daí, com as Invasões Francesas, chegando a Portugal.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.