Para o italiano Daniele Barresi, criar esculturas a partir de frutos e vegetais, afigurou-se desde tenra idade uma quase obsessão. Atualmente a viver e a trabalhar em Sidney, na Austrália, Barresi executa verdadeiras obras-primas tendo como matéria de base para as suas criações, abacates, melões, melancias, mas também brócolos, abóbora e mesmo a pequena escala, esculpindo dentes de alho.

Barresi nasceu numa pequena cidade italiana e cresceu apaixonado pela arte do renascimento e período barroco, especialmente a escultura. Mais tarde, tendo empreendido formação em cozinha e design, Daniele acaba por juntar as duas atividades numa mesma arte.

O italiano recorre para a produção das suas peças efémeras aos princípios da milenar arte japonesa, denomina Mukimono. Uma tradição que, no Japão, se popularizou a partir do século XVII.

A origem desta arte é anterior, desenvolveu-se no continente asiático, mais concretamente na China. A partir deste país, o Mukimono expandiu-se para outros territórios, nomeadamente o Japão, as Filipinas e a Tailândia (embora haja quem defenda que os fundamentos para esta arte tenham nascido neste último país, no século XIV).

Tradicionalmente o artista de Mukimono trabalha somente com uma faca de lâmina fina e muito afiada. Alguns criadores engendram as suas próprias ferramentas de corte de forma a alcançar padrões complexos. Daniele Barresi, que também esculpe em sabão, utiliza um X-ato.

O italiano já produziu peças em diferentes continentes, nomeadamente para cadeias hoteleiras, restaurantes e eventos públicos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.