O número de mortos diários com coronavírus em Espanha diminuiu face aos dados de quarta-feira. Segundo o ministério da Saúde em Madrid, morreram nas últimas 24 horas 683 pessoas com o vírus SARS-CoV-2, menos que as 757 de ontem.

Até ao momento já se registaram em Espanha 15.238 óbitos relacionados com a COVID-19. O número de contágios subiu agora para 152.446. Há registo de 52.165 pessoas curadas. Pelo menos 7.069 estão ou estiveram em unidades de cuidados intensivos.

As autoridades espanholas acreditam que o pico da epidemia em Espanha foi atingido a 2 de abril, com 950 mortes em 24 horas. A partir desse momento, a curva iniciou uma trajetória descendente de quatro dias e atingiu os 637 óbitos na segunda-feira.

O jornal El País noticia esta quinta-feira que os dados divulgados diariamente pelo Ministério da Saúde revelam-se insuficientes para fornecer uma imagem, ainda que aproximada, da tragédia. Segundo aquele meio de comunicação, a falta de exames e o colapso dos registos civis impedem o conhecimento exato do número de mortos.

Portugueses estão a cumprir a quarentena. Estas fotos de drone mostram-no
Portugueses estão a cumprir a quarentena. Estas fotos de drone mostram-no
Ver artigo

Pedro Sánchez pede à oposição que siga exemplo de Portugal

O primeiro-ministro espanhol pediu hoje à oposição de direita para seguir o exemplo de Portugal, onde o presidente do PSD, Rui Rio, fez um “discurso emotivo” a desejar “boa sorte” e a oferecer a sua colaboração na luta contra a covid-19.

“Peço-vos humildemente unidade e lealdade” institucional, repetiu Pedro Sánchez dirigindo-se ao líder do Partido Popular (PP, direita) durante o debate esta manhã no parlamento espanhol que deverá hoje aprovar o prolongamento do “estado de emergência”.

O chefe do Governo espanhol afirmou estranhar que Espanha seja diferente da maior parte dos países no mundo em que os vários partidos políticos estão unidos na luta contra o novo coronavírus.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 87 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 280 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, já se registaram até ao momento 380 mortes e mais de 13 mil casos de infeção.

O desinfetante das mãos pode ser feito em casa ou substituído por álcool?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.