Numa nota enviada à comunidade académica, a que a Lusa teve acesso, o reitor da UA, Paulo Jorge Ferreira, diz que as autoridades de saúde confirmaram mais 10 infeções por SARS-CoV-2 e a recuperação de três dos casos positivos.

Desde que foi detetado um surto naquela instituição de ensino há cerca de um mês, foram identificados 159 membros da comunidade infetados, entre alunos, professores e funcionários, mas 105 já recuperaram da doença.

Os primeiros casos de covid-19 na UA surgiram no dia 07 de outubro, um dia depois do início das aulas naquela instituição de ensino.

Na altura, a Reitoria informou que havia 15 alunos infetados de nacionalidade espanhola que estavam a frequentar a UA ao abrigo do programa Erasmus.

De acordo com a mesma fonte, o contágio teria ocorrido na semana anterior, num evento externo à Universidade.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos e mais de 46,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.635 pessoas dos 149.443 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.