Um idoso de 95 anos, cuja infeção tinha sido detetada em testes de despiste de covid-19 feitos a contactos próximos dos funcionários infetados do lar da aldeia de Santa Luzia, foi internado na segunda-feira, o que fez subir de dois para três o número de internados no hospital de Beja associados ao surto, precisou Marcelo Guerreiro.

Segundo o autarca, o idoso é pai da funcionária de 65 anos do Lar de Santa Luzia que tinha sido internada no domingo no hospital de Beja, onde também está uma utente de 85 anos da instituição, que foi o primeiro caso positivo confirmado.

O idoso e a utente estão em enfermarias no piso dedicado à covid-19 e a funcionária está na Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente do hospital de Beja, disse hoje à Lusa fonte da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).

O primeiro caso positivo de covid-19 no Lar de Santa Luzia, o da idosa de 85 anos, tinha sido detetado no dia 13 deste mês, após um teste realizado pela utente no hospital de Beja, devido a "um episódio hospitalar de urgência".

Após ter sido detetado o primeiro caso, foram feitos testes de despiste aos restantes 16 utentes e 28 funcionários do lar, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Ourique, no distrito de Beja, tendo 26 dado resultados positivos (13 utentes e 13 funcionários) e 14 negativos (um utente e 13 funcionários) e quatro inconclusivos (dois utentes e dois funcionários).

Os dois utentes e dois funcionários que tiveram resultados inconclusivos nos primeiros testes fizeram segundos testes, que deram resultados negativos.

Os testes feitos aos contactos próximos dos funcionários do lar infetados permitiram detetar mais 17 casos de infeção, entre os quais dois bebés, elevando para 44 o número total de infetados associados ao surto.

Os dois bebés infetados frequentam a creche e jardim-de-infância da Santa Casa da Misericórdia de Ourique, sendo que um deles, o primeiro a testar positivo, tem 11 meses e é filho de uma funcionária e o outro tem dois anos e é neto de uma outra funcionária do Lar de Santa Luzia.

Segundo Marcelo Guerreiro, entre os 44 casos de infeção confirmados até hoje, há 14 utentes, 13 funcionários e 17 contactos próximos de funcionários do lar infetados.

Com exceção da utente de 85 anos internada no hospital de Beja, todos os restantes 13 utentes infetados estão no lar, disse o autarca, referindo que os três utentes que testaram negativo foram transferidos para uma residência propriedade do município.

Também com exceção da funcionária e do idoso internados, todos os restantes 28 infetados - 12 funcionários do lar e 16 contactos próximos -, estão em casa e a ser acompanhados pelas autoridades de saúde.

Em declarações à Lusa, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Ourique, José Raul dos Santos, disse que o bebé de 11 meses infetado frequenta com outros nove bebés e cinco funcionárias - quatro auxiliares e uma educadora - a sala de berçário da creche, que foi fechada e desinfetada, tendo todos já sido testados.

O segundo bebé com infeção confirmada frequenta com outros 18 bebés a sala dos dois anos da creche, que também foi fechada e desinfetada, tendo todos os bebés e as duas funcionárias - uma educadora e uma auxiliar - já sido testados.

Os testes realizados a todos os outros bebés e às funcionárias das salas de berçário e dos dois anos deram resultados negativos e todos estão em casa de quarentena, disse o provedor.

Os restantes funcionários da creche e jardim-de-infância da Santa Casa da Misericórdia de Ourique também testaram negativo e as instalações são desinfetadas hoje ao final do dia.

A creche e jardim-de-infância da Santa Casa da Misericórdia de Ourique estão a funcionar e apenas as salas de berçário e dos dois anos estão fechadas e só deverão voltar a abrir depois de terminada a quarentena dos respetivos bebés e funcionárias, disse o provedor.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.