Num despacho do Conselho Superior da Magistratura (CSM), a que a agência Lusa teve acesso, e depois de ter sido apresentada uma queixa pela Liga dos Chineses de Portugal, o juiz vem retratar-se pela expressão usada num despacho judicial dizendo que “nunca teve qualquer intenção de ofender, de discriminar, de desvalorizar ou de maltratar a prestigiada comunidade chinesa residente em Portugal”

O magistrado, em resposta à queixa da Liga dos Chineses, rejeita de “modo veemente que esses termos contenham um sentido de discriminação racial, de tendência xenófoba perante a comunidade chinesa ou de qualquer influência que não se prenda unicamente com a origem geográfica do vírus covid-19, na medida em que, tanto quanto é do conhecimento público, o mesmo teve origem na China”.

Na justificação enviada ao CSM o juiz do Tribunal Criminal de Lisboa observa que “objetivamente não representa qualquer discriminação racial ou tendência xenófoba em relação a Espanha (ou ao seu povo) considerar como gripe espanhola a pneumónica que ocorreu na segunda década do século XX”.

Depois da explicação juiz, o CSM entendeu não ter havido qualquer intenção de “ofender uma comunidade respeitada” e que não se verificou qualquer sentimento de xenofobia por parte do magistrado.

A Liga dos Chineses em Portugal também se queixou à Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados, que considerou que a expressão “vírus chinês (covid-19)” é depreciativa, potenciando o possível estigma de cidadãos estrangeiros residentes e não residentes em Portugal, em razão da sua raça, etnia ou nacionalidade, violando de forma clara os preceitos constitucionais” e a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

A pandemia de covid-19 já provocou cerca de 200 mil mortos e infetou mais de 2,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 708 mil doentes foram considerados curados.

Portugal regista 854 mortos associados à covid-19, mais 34 do que na quinta-feira, e 22.797 infetados (mais 444), indica o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.