A bastonária dos nutricionistas falava no final de uma reunião no Ministério da Saúde, em que apresentou à ministra Marta Temido as propostas dos nutricionistas e da qual fez um balanço positivo.

“As propostas são entendidas, são compreendidas. A Ordem gostava de outro ritmo, mas o caminho faz-se caminhando”, afirmou a bastonária, referindo-se às medidas que defendeu.

À semelhança do que está a ser feito nos hospitais com a avaliação do risco nutricional dos pacientes, a Ordem propôs que a medida fosse estendida aos cuidados de saúde primários, frisou.

De acordo com Alexandra Bento, a proposta foi aceite e vai iniciar-se um projeto-piloto em alguns centros de saúde para posteriormente se “passar à totalidade dos centros de saúde”.

Foi igualmente discutido um projeto-piloto para iniciar uma consulta de pré-obesidade nos cuidados de saúde primários, acrescentou.

Em cima da mesa esteve também a necessidade de abertura de mais vagas para nutricionistas, além do concurso para 40 vagas que está a decorrer: “Concorreram 1.400 profissionais e foram admitidos a concurso 982, que agora terão de ser avaliados e entrevistados para serem selecionados 40”.

A ministra, disse, considerou ser preciso prosseguir o caminho de ser aumentado progressivamente o número de vagas.

Alexandra Bento defendeu ainda a necessidade de criação de uma carreira de nutricionista. Atualmente estes profissionais estão integrados como técnicos superiores de saúde.

“A ministra manifestou ter consciência de que é uma necessidade”, referiu a bastonária.

Alexandra Bento sublinhou que a Ordem tem consciência de estar a chegar ao fim um ciclo político e reafirmou que na própria legislatura a estrutura insistirá nas medidas que defende para a classe.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.