Não existe, de momento, evidência de benefício no rastreio ou tratamento do hipotiroidismo ou hipertiroidismo subclínico, em pessoas assintomáticas, nem está bem definido qual o limiar de TSH para iniciar tratamento. A maioria dos casos reverterão espontaneamente, particularmente nas pessoas com um TSH inferior a 10 mIU/L. Apenas uma pequena percentagem (até 5 ou 2%, respectivamente) irá progredir para doença clínica.

O doseamento das hormonas tiroideias em indivíduos assintomáticos poderá levar a resultados falsos positivos, sobrediagnóstico e sobretratamento, não sendo ainda bem conhecidos os efeitos secundários da medicação nestes indivíduos.

O pedido da função tiroideia está indicado nas seguintes situações: na presença de doentes com sintomas de disfunção tiroideia; no ajuste terapêutico em doentes com diagnóstico recente de hipotiroidismo ou hipertiroidismo; no diagnóstico e monitorização de alterações da função tiroideia na gravidez.

Outras situações mais raras incluem o diagnóstico e a monitorização do tratamento do hipotiroidismo central, resistência às hormonas tiroideias em órgãos-alvo e adenomas hipofisários secretores de TSH.

O pedido de avaliação da função tiroideia, quando realizado, deve ser feito recorrendo inicialmente à TSH, de forma isolada. Se o doseamento sérico da TSH estiver alterado, o pedido de T4 em pessoas com níveis de TSH anormais pode diferenciar entre disfunção subclínica da tiroide (níveis normais de T4) e disfunção ‘evidente’ (níveis anormais de T4).

Uma recomendação de:

Colégio da Especialidade de Medicina Geral e Familiar da Ordem dos Médicos

Recomendação subscrita por:

Colégio da Especialidade de Estomatologia da Ordem dos Médicos

Mais informação: https://ordemdosmedicos.pt/doseamento-das-hormonas-tiroideias-em-individuos-assintomaticos/

Choosing Wisely Portugal – Escolhas Criteriosas em Saúde é um programa global de Educação para a Saúde que tem como principal objetivo promover escolhas em Saúde baseadas na melhor evidência científica disponível, promovendo a utilização adequada de exames complementares de diagnóstico e reduzindo o número de intervenções desnecessárias, sem eficácia/evidência comprovada e/ou com uma relação risco-benefício desfavorável.

O programa Choosing Wisely Portugal – Escolhas Criteriosas em Saúde preconiza, além de informações dirigidas aos profissionais de saúde, a criação de materiais pedagógicos destinados aos doentes que transmitam as recomendações em linguagem acessível, de forma a promover a literacia em Saúde e contribuir para decisões partilhadas em Saúde.

A informação apresentada nesta recomendação tem um propósito informativo e não substitui uma consulta com um médico. Caso tenha alguma dúvida sobre o conteúdo desta recomendação e a sua aplicabilidade no seu caso particular, deve consultar o seu médico assistente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.