Poupar pode ser uma tarefa mais fácil do que imagina, principalmente em tempos como este que estamos a atravessar. Num momento onde o clima é de incerteza e que muitas famílias viram os seus rendimentos serem reduzidos devido ao novo coronavírus, é mais importante do que nunca rever os seus encargos e perceber onde pode poupar.

Ao fazer uma análise sobre o estado da sua carteira, vai certamente conseguir detetar alguns erros que estava a fazer na sua gestão financeira e que podem fazer toda a diferença a longo prazo. Siga os nossos conselhos e comece já a poupar.

1 - Saiba exatamente o que gasta

Conhece exatamente todas as suas receitas e despesas? O primeiro passo para começar a poupar é conhecer quais são as suas fontes de rendimento mensais e em que é que gasta esse dinheiro. Para isso, nada melhor do que estruturar um orçamento. Pode facilmente fazê-lo listando todas as suas fontes de despesas e de receitas e os respetivos valores. Essas despesas incluem as suas despesas fixas como rendas, crédito habitação, água, luz, telemóvel, Netflix, mensalidade do ginásio, assinaturas de revistas e as despesas com os mais novos.

Já nas receitas deve incluir as suas principais fontes de rendimento que podem ir desde o salário líquido a rendas de imóveis e até ao lucro extra que consegue com aquele seu hobby.

Não precisa ser nada complicado e hoje já tem muitas aplicações à sua disposição para este efeito.

2 - Comprometa-se a pôr de lado uma quantia logo no início do mês

Depois de saber exatamente de onde vem e para onde está a ir o seu dinheiro, é altura de fazer contas e ver, por exemplo, se gasta mais do que tem. Ou se, pelo contrário, tem uma folga financeira que lhe permita poupar algum dinheiro.

Pode definir uma percentagem, como 10% do salário líquido ou um valor definido, nem que sejam 20 euros, que dá um total de 240 euros ao final do ano e que já ajuda bastante. A ideia é que não se esqueça de poupar sempre no início, e não no final do mês.

3 - Automatize a poupança

Para que não se esqueça deste compromisso, mais do que escrever na agenda ou pôr um lembrete no telemóvel, aproveite as vantagens automáticas de poupança que os bancos oferecem. Agende transferências automáticas no início do mês da sua conta à ordem para outra conta destinada ao aforro.

É possível fazê-lo e acompanhá-lo através do seu homebanking.

4 – Cancele os serviços que não utiliza

Outra forma de começar já a poupar passa por cortar nos “excessos” do orçamento familiar, que muitas vezes estão camuflados e nem dá por eles.

É o caso de serviços pelos quais paga, mas que não usufrui. Por exemplo, está a pagar a mensalidade de um ginásio que não frequenta? Ou mantém o seguro da mota que só utiliza ao fim-de-semana? É assinante de revistas ou jornais que já não lê? Tem Netflix em casa, mas não tem disponibilidade para ver os filmes e séries que este serviço oferece?

Reveja estes serviços e cancele a subscrição. Verá os resultados logo no mês seguinte.

5 - Renegoceie os serviços essenciais

Água, eletricidade, gás e telecomunicações são despesas tidas como fixas e essenciais, que pesam bastante no orçamento familiar. Até parece que não pode fazer nada para evitar essa fatia tão pesada, mas pode ao negociar estes serviços.

Procure juntar luz e gás num só operador e usufruir de um “desconto de quantidade”. Também pode optar por escolher horários mais económicos ou ainda mudar de operadora.

Nos serviços de telecomunicações, deve fazer o mesmo. Veja a data de término do seu contrato e renegoceie a renovação. Esteja atento às campanhas e verifique se alguma vai mais ao encontro dos serviços que utiliza. E tudo isto pode ser feito sem sair de casa, à distância de um telefonema.

6 - Quando for ao supermercado, compare preços antes de pôr no carrinho

Mais que descontos ou promoções de ocasião, comparar preços antes de pegar na primeira marca que vê é essencial para levar para casa o produto mais em conta. Este deve ser um comportamento permanente. O tempo que leva a comparar os preços pode ser precioso, mas pode acabar por valer-lhe muitos euros.

Veja realmente se uma campanha compensa, pois pode estar a pagar mais por um produto que não utiliza tanto. Cada cêntimo não gasto semanalmente irá ajudar na poupança.

7 - Olhe para o extrato bancário várias vezes ao mês para acompanhar as suas contas

Monitorizar a sua conta bancária é especialmente importante se utiliza os seus cartões de débito ou crédito para pagar as suas despesas. Ao acompanhar os gastos sabe sempre para onde vai o seu dinheiro e pode também fazer compras mais conscientes consoante o orçamento disponível.

Pode acompanhar as suas contas comodamente através do seu homebanking. Também pode instalar aplicações no seu telemóvel para esse fim.

8 - Se sobrar dinheiro, não gaste e poupe

Esta é uma última dica. É importante ter um equilíbrio saudável entre poupança e consumo para que possa viver mais feliz. Por isso, se tiver dinheiro a mais, deve equacionar entre comprar hoje ou guardá-lo para gastar amanhã em algo que seja mais importante ou que lhe dê mais prazer. Se sobrar alguma quantia ao final do mês, deve poupar. Coloque o excesso na sua conta poupança ou utilize-o moderadamente para os gastos do próximo mês.

Estas são algumas das dicas que pode seguir para começar a poupar hoje.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.