Ainda assim, há vários planetas retrógrados, o que faz com que a energia dominante conduza a um abrandamento, fazendo-nos repensar melhor as decisões e avaliar as escolhas que fazemos. Este mês pode acentuar paixões e despertar sentimentos ocultos — como um lume brando que crepita dentro de nós.

A energia de agosto é marcada por duas tónicas distintas: se, por um lado, o Sol se encontra em Leão, o signo da garra e das paixões, da ação e da coragem, e isso nos convida a expressarmo-nos e a mostrarmos ao Mundo o nosso valor, por outro lado há vários planetas retrógrados, o que conduz a um abrandamento energético que pode provocar atrasos no desenvolvimento das situações.

Depois dos movimentos planetários e eclipses que em maio, junho e julho, podem ter trazido mudanças e alterações inesperadas, descoberta de factos desconhecidos, encontros ou reencontros marcantes e alterações no curso que os acontecimentos estavam a seguir, temos agora um abrandamento, no qual a energia se direciona para dentro de nós. O fogo de Leão inspira a nossa chama interior e dá alento ao nosso coração. Esta pode não ser uma boa altura para exteriorizar ideias e vontades, mas é um período bastante fértil a nível interior, que favorece a incubação de criações promissoras e de mudanças que serão determinantes no curso das nossas vidas.

Agosto é um mês geralmente animado, já que o Sol atravessa o signo Leão, onde se sente "em casa" porque é o signo que rege. Mercúrio também está neste signo, o que nos anima a agir, a "fazer acontecer", a trocar ideias, a fazer novas aprendizagens e a partilhar conhecimentos. A nossa mente está ávida por novas descobertas e sente-se estimulada pela comunicação, pela aprendizagem, pelo contacto com os outros.

Durante boa parte do mês Vénus e Marte encontram-se em Virgem, o que pode deixar-nos mais reservados a nível afetivo, menos impetuosos e impulsivos, mais exigentes e analíticos. Tenha atenção e evite cair na tendência para criticar as falhas dos outros ou para desacreditar as suas próprias competências e qualidades. Virgem é um signo por natureza prudente, nervoso e inseguro e, quando Marte e Vénus são influenciados por ele, as paixões e as pulsões passam pela análise exaustiva da mente crítica, que questiona o que sente em vez de se deixar simplesmente levar pelas emoções.

No dia 2, Vénus forma um trigono com Úrano, o que pode trazer surpresas inesperadas relacionadas com o amor, como um encontro ou reencontro marcante que terão um profundo impacto em nós e afetarão a maneira como sentimos e para onde direcionamos os nossos afetos.

O dia 6, por outro lado, pode ser particularmente explosivo, já que o Sol forma um aspeto tenso com Úrano, e isso pode deixar-nos com as emoções à flor da pele e com níveis de paciência mais baixos. Evite tomar decisões nesta altura, já que tenderá a agir de forma impulsiva, sem avaliar as situações e as consequências com clareza e de forma lógica.

A Lua Nova em Leão, no dia 8, favorece as paixões e ajuda a reacender a nossa chama interior. Esta é uma boa fase para se concentrar naquilo que o alimenta a nível mental e espiritual e para dar mais força ao que o faz sentir-se vivo, inspirado, motivado e aguerrido. Uma vez que Leão tem uma personalidade forte, generosa, corajosa e destemida, esta Lua Nova é especialmente favorável para definir intenções de mudança e para fazer pedidos que se relacionam com algo que deseja no mais íntimo do seu coração mas que requer coragem e uma boa dose de ousadia.

A Lua Nova em Leão é uma das mais propícias do ano para definir objetivos e fazer pedidos ao Universo. Leão está ligado ao coração, e tudo o que desejamos de coração é mais facilmente atraído para a nossa vida. Além de ser o órgão central do nosso corpo, ele é também o íman que atrai aquilo que vivemos.

A partir do dia 16, Vénus passa a estar em Balança, o que nos ajuda a descontrair a nível afetivo, fazendo com que nos deixemos conduzir mais facilmente por aquilo que sentimos. Vénus rege Balança e sente-se naturalmente em harmonia com a energia deste signo, trazendo beleza e harmonia ao nosso quotidiano e aos relacionamentos.

O dia 19 será especialmente intenso, pois é o dia em que Úrano fica retrógrado e, por isso, é possível que haja mudanças e desenvolvimentos abruptos para situações que estavam a seguir um determinado curso.

Úrano fica retrógrado até dia 18 de janeiro de 2022, o que nos levará, ao longo dos próximos meses, a fazer mudanças dentro de nós e em aspetos especialmente relacionados com a nossa segurança, as bases em que assentamos a nossa vida e aquilo que nos transmite estabilidade.

O Sol entra em Virgem no dia 22, acentuando o nosso sentido crítico e dando-nos motivação para pôr a nossa vida em ordem, de forma mais metódica, ponderada e até prudente. Podemos voltar-nos para questões práticas que precisam de ser resolvidas, perdendo um pouco da magia que o Sol em Leão nos trouxe, mas vendo o Mundo com lentes mais realistas e pragmáticas. A Lua Cheia em Aquário, que é a segunda deste ano, acontece no mesmo dia e ajuda a expandir os nossos horizontes, mostrando-nos o caminho que podemos seguir a longo prazo e apresentando-nos alternativas que desconhecíamos. Uma vez que Júpiter, o planeta da expansão e da sorte, estará em conjunção com a Lua, esta data pode oferecer-nos boas oportunidades, trazendo uma atmosfera de leveza e libertação em várias áreas e em relação a assuntos que vinham a preocupar-nos há algum tempo.

No dia 22, a Lua Cheia em Aquário pode ajudar-nos a obter as respostas de que precisamos e a encontrar soluções originais e criativas para dar forma àquilo que manifestámos como desejos na Lua Nova.

No dia 30 de agosto Mercúrio entra em Virgem, um dos signos de que é regente, o que ajuda a nossa mente a concentrar-se de forma mais prática e ponderada naquilo que precisa de ser feito, sendo o início de um período bastante favorável para organizar toda a nossa vida.

A energia de agosto é fortemente marcada pelo facto de todos os planetas de trânsito lento (os mais afastados do Sol, que descrevem órbitas maiores e, como tal, mais demoradas) estarem retrógrados. Júpiter, Saturno, Neptuno e Plutão estão retrógrados e, no dia 19 de agosto, também Úrano fica retrógrado. Quíron, o asteroide que rege as feridas que trouxemos de vidas passadas, as mágoas que nos marcam e aquilo que superámos e que se transformou em força e dom de cura na nossa vida, também está retrógrado.

O facto de haver vários planetas retrógrados pode condicionar as nossas ações, limitando os movimentos e redirecionando-nos para dentro de nós, ajudando-nos a resolver e solucionar primeiro o que precisa de ser curado no mais íntimo do nosso ser, em vez de nos incentivar a exteriorizar o que sentimos ou a mostrar o que valemos.

Quando há muitos planetas retrógrados é mais insistente a necessidade de revisitar o passado e reavaliar as nossas atitudes, em vez de partirmos para a ação e de nos empenharmos no desenvolvimento das situações. Este período é favorável para avaliar melhor as nossas escolhas e compreender as nossas necessidades, para experimentar outras abordagens e aceitar novos pontos de vista, observando com atenção outros detalhes envolvidos e reparando em aspetos que, embora subtis, podem ter um profundo impacto no desenrolar dos acontecimentos.

É possível, pois, que nos sintamos mais motivados para pensar sobre o passado e para usar a garra que o Sol em Leão nos traz para apostar no trabalho de desenvolvimento interior. Este é um bom período para proceder a mudanças interiores, para assumir uma nova postura perante a vida e as situações, para resolver questões que continuam a afetar-nos e que nos têm impedido de avançar.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.