Na Salina Félix, em plena Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e VRSA e depois de uma visita guiada onde é explicado o processo de salinicultura artesanal, os “novos salineiros” vão poder descer aos pequenos talhos e recolher o sal manualmente, com as técnicas ancestrais que salineiros já experientes lhes ensinaram.

O Sal marinho tradicional de Castro Marim resulta da conjugação do trabalho do salineiro com a ação das marés, do sol e dos ventos e não é sujeito a nenhum tipo de tratamento posterior, apresentando-se naturalmente branco e brilhante. Também a flor de sal não sofre qualquer tipo de processamento, é seca ao sol e depois embalada, mantendo o sabor e a humidade do mar.

Esta iniciativa está integrada numa estratégia de valorização e promoção do salineiro e, por consequência, do sal, que é um dos ex-libris de Castro Marim. Proporcionando este contacto de proximidade e familiarização, espera incrementar-se e impulsionar-se a comercialização de produtos locais na cadeia turística. A sublinhar que em 2020, Castro Marim conseguiu também ver legalmente protegida a denominação “Sal e Flor de Sal de Castro Marim” (DOP – Denominação de Origem Protegida).

Poderá inscrever-se até ao dia 31 de agosto, através de email ou do telefone 281 510 747.

O “Fim de Tarde ao Sal” é uma ação organizada pelo Município de Castro Marim e Associação Odiana, integrada no programa Bandeira Azul 2020 e enquadrada na da candidatura “Patrimónios de Castro Marim: Valorização e Promoção de Produtores Locais e Produtos Endógenos”, comparticipada pelo PO CRESC 2020, projeto PADRE, apoiada por Portugal e União Europeia, cofinanciada a 70% pelo FEDER.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.