O motorista acusado de matar o pai de Nicki Minaj, após o atropelamento e fuga, no mês passado, está a ser processado em 150 milhões de dólares (mais de 120 milhões de euros) pela mãe da rapper.

Charles Polevich, de 70 anos, supostamente atropelou Robert Maraj, de 64, quando o pai da artista estava a atravessar a rua, em Mineola, Long Island, Nova Iorque, no dia 12 de fevereiro.

O homem, alegadamente, terá saído do carro e perguntado a Robert se este estava bem, mas fugiu de seguida sem ajudar ou chamar as autoridades. Agora está a ser acusado de ter fugido do acidente que causou a morte do pai de Nicki, e de ter adulterado provas físicas, relata o Page Six.

A viúva de Robert Maraj, Carol Maraj, processou Polevich, esta sexta-feira, como anunciaram os advogados Ben Crump e Paul Napoli.

Ben Crump acusa Polevich de ter estado "mais preocupado em fugir e esconder-se do que pedir ajuda". "Vamos responsabilizá-lo pelas suas ações imprudentes que levaram à morte de Robert Maraj", acrescentou.

Por sua vez, o advogado de Polevich, Marc Gann, disse à Law & Crime que uma seguradora iria tomar conta da questão civil, recusando-se a comentar o caso.

Gann apenas destacou que o seu cliente tinha "uma enorme empatia pela família, pela perda que sofreram, e expressou condolências" à mesma.

Leia Também: Homem que matou o pai de Nicki Minaj entregou-se à polícia

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.