No boletim diário, a Autoridade de Saúde indica existirem 18 doentes internados e 535 casos ativos em oito das nove ilhas da região, quando no relatório de terça-feira se indicava a existência de 523 infeções ativas e 43 novos casos.

Os resultados decorrem de 2.119 análises realizadas nas últimas 24 horas nos laboratórios de referência e cinco em laboratórios privados não convencionados, tendo-se registado 47 recuperações.

Quanto aos novos casos detetados, em São Miguel, 26 correspondem “a transmissão comunitária”.

Por concelhos, na Lagoa há nove novos casos, em Ponta Delgada 15, na Ribeira Grande 11 e no Nordeste dois.

Dos casos detetados em São Miguel, há ainda um que corresponde a um viajante, com resultado positivo prévio ao embarque para outra ilha.

Dez dos casos de São Miguel correspondem a outros tantos viajantes, sete dos quais não residentes que obtiveram resultado positivo à chegada e um com teste prévio ao embarque para viagem ao exterior.

Na ilha Terceira, três dos novos casos diagnosticados correspondem a viajantes, não residentes, dois dos quais com resultado positivo à chegada e um ao 6.º dia.

Todos os restantes casos correspondem a transmissão comunitária, segundo a Autoridade de Saúde.

Na ilha de Santa Maria, os cinco novos casos agora diagnosticados em Vila do Porto correspondem a outros tantos viajantes, não residentes, com análise positiva ao 6º dia.

Na ilha de São Jorge, os quatro novos casos ligam-se a cadeia de transmissão local primária identificada na terça-feira em Velas.

Nas Flores, um novo caso resultante de viagem ao exterior originou nova cadeia de transmissão local primária, no concelho das Lajes.

No Pico, foi diagnosticado um novo caso que se liga à cadeia de transmissão ativa naquela ilha, no concelho das Lajes.

Ainda no Pico, outro novo caso, resultante de viagem ao exterior, originou nova cadeia de transmissão local primária, também no concelho das Lajes.

No Faial, um viajante não residente, obteve resultado positivo ao 6.º dia, na Horta.

Hoje continuam internados 18 doentes, sendo 10 no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, com dois em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI).

Sete dos internados estão no Hospital de Santo Espírito, em Angra do Heroísmo, na Terceira, com um em UCI e um está no Hospital da Horta, no Faial.

A Autoridade de Saúde dos Açores informa ainda que “um caso positivo identificado na vila e concelho de Santa Cruz da Graciosa, após devida verificação, veio a revelar-se como falso positivo, deixando por este motivo de constar nos casos ativos”.

O arquipélago conta atualmente com 535 casos positivos ativos, sendo 331 em São Miguel, 164 na Terceira, 13 no Pico, 10 em São Jorge, sete em Santa Maria, quatro nas Flores, quatro no Faial e dois na Graciosa.

“Com o aparecimento de duas novas cadeias de transmissão local primária nas últimas 24 horas, são agora sete as cadeias ativas no arquipélago, sendo três no Pico, uma no Faial, uma Pico/Flores, uma nas Flores e uma em São Jorge”, lê-se no comunicado.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados nos Açores 7.479 casos positivos de covid-19, tendo recuperado da doença 6.759 pessoas e falecido 37.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.179.675 mortos em todo o mundo, entre mais de 195,2 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.