O ministério da Saúde britânico vai avaliar se as vacinas contra a covid-19 e a gripe devem ser obrigatórias para os profissionais de saúde e assistência médica exercerem funções no contacto com pacientes.

A partir de 11 de novembro, todos os funcionários de lares de idosos em Inglaterra devem estar vacinados contra a covid-19, setor onde alguns estudos apontam existir uma taxa significativa de relutância em obter imunização.

Nas passadas 24 horas foram administradas 113.091 vacinas no país.

Atualmente, 88,9% da população com mais de 16 anos foi imunizada com uma primeira dose e 80,4% tem a vacinação completa.

Na quarta-feira, o Reino Unido tinha registado 191 mortes e 38.975 novos casos.

Nos últimos sete dias, entre 03 e 09 de setembro, a média diária foi de 132 mortes e 38.905 casos, o que corresponde a uma subida de 18,5% no número de mortes e de 15,3% no número de infeções relativamente aos sete dias anteriores.

A média diária de hospitalizações foi de 964 entre 30 de agosto e 05 de setembro, um aumento de 2,9% face aos sete dias anteriores.

Na quarta-feira estava internados 8.085 pacientes, dos quais 1.060 numa cama com ventilador.

Desde o início da pandemia, foram notificados 133.841 óbitos de covid-19.

A covid-19 provocou pelo menos 4.593.164 mortes em todo o mundo, entre mais de 222,46 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.836 pessoas e foram contabilizados 1.052.127 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.