Na quarta-feira, 857 pessoas morreram devido à covid-19 e na terça-feira outras 852 foram vítimas mortais da doença.

Moscovo e São Petersburgo são as cidades que mais mortes registaram nas últimas 24 horas, com 62 e 56 pessoas, respetivamente.

Desde o início da pandemia do SARS-CoV-2, 207.255 pessoas morreram na Rússia devido à covid-19, embora os números oficiais sobre o excesso de mortes durante o mesmo período tripliquem estes dados.

Além disso, as novas infeções continuam a aumentar no país, visto que entre quarta-feira e hoje, 23.888 casos de covid-19 foram registados nas 85 regiões da Rússia. Este é o maior número de novas infeções desde 25 de julho.

Até ao momento, na Rússia 7.511.026 pessoas adoeceram com o novo coronavírus.

As autoridades atribuem o aumento das infeções ao facto de esta fase da pandemia estar a coincidir com o período de gripe e ao predomínio da variante delta, considerada mais contagiosa.

No entanto, também influencia o facto de, até agora, apenas 42,2 milhões de pessoas terem sido vacinadas com as duas doses, numa população de 146 milhões de habitantes.

A covid-19 provocou pelo menos 4.771.320 mortes em todo o mundo, entre 233,2 milhões de infetados pelo novo coronavírus registados desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.