A relação entre o príncipe William e Harry motivou a escrita de um novo livro - 'Battle of Brothers' - do historiador real Robert Lacey. Nesta obra, o especialista abordou os mais diversos assuntos, entre eles, a enorme pressão que William sentia por ser sucessor direto ao trono e o facto de Harry não ter de lidar com a mesma situação.

"Falei com o Ken Wolf, que era guarda-costas do Harry e do William, quando eram crianças. Ele disse-me que o William tinha uma certa inveja do Harry pela reputação que tinha e pelo carinho que gerava", afirmou Lacey numa entrevista ao Entertainment Tonight.

Sentimentos que influenciaram a atual situação dos filhos de Diana. "Há a teoria de que o William e a Kate não ficaram muito felizes pela forma como estas 'estrelas de rock', o Harry e a Meghan, roubaram as atenções, e estão de certa forma felizes por vê-los fora do país", justifica, relembrando que os duques de Sussex vivem nos Estados Unidos.

Refletindo ainda sobre a infância dos irmãos, Lacey destacou que William sempre se sentiu muito "protetor" em relação a Harry. "Ele teve o mesmo impulso com a mãe e as coisas correram mal para ela. Ele era o ombro onde ela chorava. Mas claro que há a sensação de que isto o roubou da sua adolescência. Penso que a responsabilidade que ele tinha com o Harry também contribuiu. Por isso é que soubemos que pelo menos até ao ano passado ainda não tinha dito ao príncipe George que um dia iria ser rei", completa.

Leia Também: A 'indireta' que o príncipe William enviou a Harry com esta fotografia

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.