De acordo com os estudos antigos de Astrologia, cada ano recebe a influência especial de um planeta; há, também, anos que são regidos pelo Sol, o astro-rei da nossa galáxia, ou pela Lua, o satélite natural da Terra, que tanto nos influencia e afeta.

Este sistema de regência planetária tem origem nos Caldeus, um antigo povo da Mesopotâmia, que se destacou pelos seus conhecimentos de Astrologia. De acordo com os Caldeus, há sete corpos celestes que regem ciclos de 36 anos e, dentro de cada ciclo, cada ano é governado por um dos cinco planetas mais antigos, pela Lua, ou pelo Sol. O primeiro ano do ciclo é sempre comandado pelo regente do ciclo maior (de 36 anos) e, a partir dele, a ordem de regência é: Sol, Vénus, Mercúrio, Lua, Saturno, Júpiter e Marte.

Encontramo-nos num ciclo maior de Saturno, que foi iniciado em 2017, e a regência planetária dos primeiros sete anos do ciclo é a seguinte:

2017 - Saturno
2018 – Júpiter
2019 – Marte
2020 – Sol
2021 – Vénus
2022 – Mercúrio
2023 – Lua

Em 2024 voltamos à regência de Saturno e a ordem repete-se.

2022 é um ano regido por Mercúrio, que era, na Mitologia, o mensageiro dos deuses, razão pela qual foi este o nome atribuído ao planeta mais pequeno e mais veloz do sistema solar. Por ter pequenas dimensões e por ser o planeta que se encontra mais perto do Sol, Mercúrio descreve uma órbita mais pequena, concluindo mais depressa uma volta total ao Sol.

Num ano regido por Mercúrio, estão em destaque:

- o plano mental;
- a comunicação;
- a aprendizagem;
- o ensino;
- a partilha de conhecimentos;
- as trocas, os negócios;
- a escrita e os meios audiovisuais e multimédia;
- as mudanças em geral.

Mercúrio leva informação a toda a parte — os nativos dos signos que são regidos por este planeta (Gémeos e Virgem) caraterizam-se pela sua natural curiosidade e aptidão para a aprendizagem. Mais do que os nativos de qualquer outro signo, eles destacam-se por gostarem de aprender sobre os assuntos mais díspares, por terem uma vontade natural de compreender o porquê de cada situação e o funcionamento de cada mecanismo.

Num ano regido por Mercúrio, somos ajudados a expressar a nossa verdade e a compreender as situações de outra maneira, mais abrangente e desligada do cunho emocional. Se tem alguma dificuldade em distanciar-se e encarar os assuntos de maneira imparcial, este ano é favorável para conseguir ganhar essa perspetiva mais racional e prática.

Este é, também, um ano que favorece todo o tipo de aprendizagem, sendo ideal para quem deseja retomar os estudos ou investir de forma mais séria na sua formação e valorização profissional. Frequentar cursos e workshops, assim como viajar, se tal for possível, são atividades que irão contribuir para a expansão dos seus conhecimentos, o que pode trazer resultados particularmente positivos neste ano.

Embora a influência de Mercúrio traga leveza, descontração e maior facilidade em encontrar soluções e desbloquear situações, este planeta pode também trazer instabilidade e insegurança. Pessoas que tendem a sofrer de agitação, stress e ansiedade devem redobrar os cuidados nesta fase, uma vez que podem sentir-se mais vulneráveis, devido ao facto de os acontecimentos se sucederem com rapidez e poderem ter de lidar com circunstâncias que depressa se alteram.

A flexibilidade e a capacidade de adaptação serão essenciais para tirar o melhor partido da influência do planeta regente deste ano, que traz boas perspetivas de expansão e desenvolvimento.

O que acontece quando Mercúrio fica retrógrado?

É cada vez mais frequente ouvirmos falar de Mercúrio retrógrado, havendo geralmente uma conotação menos positiva associada a esta condição.

De facto, quando Mercúrio está retrógrado, isso significa que, visto a partir da Terra, descreve um movimento como se estivesse a “andar para trás”. Os planetas nunca invertem o sentido da sua órbita, mas como Mercúrio é mais rápido do que a Terra acontece, três a quatro vezes por ano, que a Terra acaba por se posicionar como se estivesse à frente dele – exatamente como sucede quando ultrapassamos um carro na estrada e ficamos a vê-lo afastar-se de nós como se estivesse a andar para trás quando, na verdade, somos nós que estamos a afastar-nos dele a maior velocidade.

Mercúrio retrógrado não deve ser encarado como algo negativo pois, na verdade, sempre que um planeta fica retrógrado ele oferece-nos a possibilidade de rever melhor os assuntos aos quais está diretamente ligado e, ao fazê-lo, ajuda-nos a melhorar e a progredir de forma mais eficiente.

No caso de Mercúrio, as suas principais áreas de influência são a comunicação, a aprendizagem e as trocas (ligadas às telecomunicações, aos meios de comunicação social, a contratos, etc…), razão pela qual são a todos estes elementos-chave do nosso quotidiano que devemos dedicar maior atenção.

Quando Mercúrio está retrógrado devemos ter maior cuidado com:

- Assinatura de documentos importantes;
- Extravio de informações;
- Mensagens trocadas;
- Perdas materiais;
- Avarias em aparelhos (evite fazer compras de vulto nesta fase, principalmente se estiverem relacionadas com aparelhos elétricos ou eletrónicos);
- Mal-entendidos, boatos e intrigas;
- Dificuldades de entendimento e falhas de comunicação;
- Informações erradas (tenha especial atenção em provas e exames).

Em 2022, Mercúrio estará retrógrado nos seguintes períodos (as datas de início e fim da retrogradação dependem da zona do Globo):

- 14 de janeiro a 3 de fevereiro em Aquário e Capricórnio
- 10 de maio a 2 / 3 de junho em Gémeos e Touro
- 9/ 10 de setembro a 2 de outubro em Balança e Virgem
- 29 de dezembro a 18 de janeiro de 2023 em Capricórnio.

Os signos que mais sentem o impacto de Mercúrio retrógrado são Gémeos e Virgem, porque são regidos por este planeta, e os signos em que ele se encontra no período em que está retrógrado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.