Catarina Furtado não deixou passar em branco este dia especial, 28 de outubro, e fez questão de destacar a importância de, mais do que nunca, protegermos os mais velhos por causa da pandemia.

"Dia internacional da terceira idade. Hoje mais do que nunca devemos homenagear os nossos mais velhos. Desde de 1994 que está estipulado que esta fase das nossas vidas começa aos 65 anos, mas o aumento da esperança média de vida (somos o oitavo país do mundo com a maior à nascença) leva muitos especialistas a distinguir os idosos juniores (considerados dos 65 aos 74 anos) e os idosos seniores (a partir dos 75). Independentemente do que dizem as 'arrumações da sociedade', a verdade é que a pandemia tem um alvo muito destacado: os nossos idosos mais vulneráveis. Por isso e por tudo o resto, a experiência e a gratidão, temos a obrigação de os proteger", começou por destacar no Instagram.

"Não de uma forma paternalista, mas num exercício dos nossos deveres cívicos", acrescentou, partilhando ainda publicamente as palavras que ouvi recentemente numa ida ao médico com a mãe.

"Há dias fui com a minha mãe ao médico e a meio da consulta, o Dr. confessou que a maioria dos idosos que atende, não tem ninguém a acompanha-los... ninguém a querer saber... Saudades dos 'meus' idosos do programa 'Idades da Inocência'", concluiu.

Leia Também: Catarina Furtado orgulhosa da personalidade do filho. João faz 13 anos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.