Judite Sousa confirmou na tarde de segunda-feira, 1 de agosto, o fim da sua colaboração com a CNN Portugal. O comentário da jornalista apanhou todos de surpresa e motivou vários rumores e especulações em torno dos motivos que terão ditado a decisão.

Com a polémica a crescer na imprensa e redes sociais, Nuno Santos, diretor de informação da TVI e CNN, resolveu fazer um esclarecimento em direto no programa 'Dois às 10'.

"Acho que é bom deixar este conjunto de esclarecimentos aos espetadores. De facto, a saída da Judite é uma circunstância, uma situação, que nos deixa bastante tristes. Vamos lá por partes: ponto número 1, nós tivemos conhecimento ontem nas redes sociais que a Judite terá denunciado o seu contrato de trabalho. Para nós isso foi uma novidade porque não é essa a informação que nós temos aqui. A Judite tem um contrato de prestação de serviços com a TVI e com a CNN Portugal e está de baixa médica, a seu pedido, até ao próximo dia 11 de agosto", afiançou.

Em seguida, Nuno Santos prontificou-se a clarificar todas as notícias que acusam a CNN de não ter dado a Judite Sousa condições de trabalho dignas.

"Segundo facto: hoje têm sido incessantemente repetidas notícias, por exemplo, que dão nota de que quando a Judite foi como enviada especial para a guerra da Ucrânia o terá feito - e portanto isso seria algo a apontar-nos - sem seguro, o que num teatro de guerra é algo impensável. Isso também não é verdade. A Judite foi para Lviv, na Ucrânia, obviamente, com um seguro", garantiu.

Ainda a respeito do trabalho desempenhado por Judite Sousa enquanto enviada especial na guerra da Ucrânia, foi notícia na imprensa que a jornalista precisou de assistência médica durante o período de trabalho, por estar doente, e terá tido necessidade de pedir dinheiro emprestado. Algo que, segundo Nuno Santos, é igualmente mentira.

"Ponto número 3: também terá sido dito que, nessa circunstância, a Judite terá estado, por exemplo, sem acesso a dinheiro, sem condições para trabalhar, quero também deixar claro que isso isso não tem correspondência com a verdade", referiu.

Por último, o diretor de informação desmente os rumores que dão conta de que Judite Sousa teria visto o seu trabalho limitado no que respeita a meios e equipas.

"[...] Ora, isso não é verdade: a Judite escolheu a equipa com a qual quis trabalhar, escolheu esse conjunto de pessoas e nós, na direção, demos-lhe todo o apoio ao longo de todo este processo", realçou. "Diria até que se há alguma circunstancia que nos pode ser apontada foi de termos tido um apoio excessivo por contraponto a outros produtos", reforçou.

Nuno Santos enalteceu o "muito apreço" que a CNN e a TVI têm para com Judite Sousa, mas justifica o seu comunicado com a necessidade repor a verdade e esclarecer os espetadores.

"Não podemos deixar que no espaço público se digam inverdades, mentiras sobre aquilo que está a acontecer e não permitiremos que isso aconteça", terminou.

Leia Também: Judite Sousa confirma que já não trabalha na CNN Portugal

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.