Nas últimas semanas temos navegado a intimidante temática do sono dos bebés. Depois de uma barriguinha cheia e boas sestas diurnas, chegámos agora ao 3ª pilar do sono: adormecer sozinho. Se está confuso sobre o que quero dizer com adormecer sozinho, não desespere! Vai ficar mais claro ao longo deste artigo.

Ao longo dos anos fui ouvindo histórias (de terror) de pais que desenvolviam tendinites de tanto adormecer os bebés ao colo, uns cuja rotina noturna implicava ir dar uma (ou mil) volta de carro ao quarteirão, outros que compravam cabeleiras postiças para poderem sair da cama dos filhos que só dormiam a enrolar a mão no cabelo da mãe. A minha própria mãe contou-me que durante os primeiros 2 anos eu só dormia se estivesse de mão dada com ela, pelo que ela dormiu num colchão no chão ao dado do meu berço até criar 2 hérnias discais.

Se não vê nenhum problema com estas descrições e até tira prazer de adormecer o seu filho, fantástico! A sua família não tem um problema com sono e você não tem que ler mais nada sobre o tema. Caso contrário, fique connosco.

Há uns tempos recebemos amigos lá em casa para um churrasco e estávamos todos alegremente na conversa quando reparo que já passa da hora da sesta do meu filho, na altura com 8 meses. Atrapalhada, interrompo a conversa e vou deitar o bebé. Quando voltei para me juntar ao grupo, literalmente 3 minutos depois, alguns dos pais na mesa perguntaram em espanto: “mas ele já está a dormir?!”, ao que respondi, naturalmente, que ainda não e sentei-me para comer ligando o baby monitor. Seguiu-se um chorrilho de perguntas como, “mas e ele não chora?” ou “e tu deixa-lo ali assim e pronto?”. Pais e mães entusiasmados, passavam o baby monitor entre si para testemunharem o processo do miúdo passar de ainda estar acordado, dar umas voltas na cama para se ajeitar e finalmente adormecer sozinho, enquanto eu me divertia com os meus amigos.

Adormecer sozinho é o Santo Gral do sono do bebé! Há muita discussão sobre se e quando os bebés são capazes de o conseguir fazer. Sendo que esta competência é seguramente adquirida, a maioria dos estudos demonstram que os bebés conseguem adormecer sozinhos, mesmo desde muito cedo.

Por que é que isto é tão importante? Porque toda a gente acorda durante a noite. Múltiplas vezes. Mas enquanto que os adultos oscilam facilmente entre ciclos de sono, muitas vezes sem qualquer memória do sucedido no dia seguinte, os ritmos circadianos dos bebés são imaturos. Demora algum tempo até se estabelecerem em padrões de sono previsíveis, e, quando isso acontece, se não forem autónomos a adormecer, não o vão conseguir fazer quando despertarem ligeiramente entre ciclos de sono.

A autonomia para adormecer (#adormecersozinho) é então a capacidade de o bebé regressar de forma independente ao sono entre ciclos. Independente querendo dizer: sem a mãe ou o pai a embalar, dar leite, adormecer ao colo ou de mão dada, ou a fazer festinhas no cabelo, claro!

Sem esta competência, o bebé não vai conseguir dormir a noite toda, mesmo que esteja fisiologicamente preparado para o fazer. Por isso, a capacidade de adormecer sozinho é o 3.º pilar do sono do bebé. O truque para conseguir que o seu bebé aprenda a adormecer sozinho é ensiná-lo a associar dormir com as coisas certas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.