A assadura do bebé deve-se muito provavelmente a fricção ou humidade, embora também possa ser consequência de uma infecção da pele. Não entre em pânico – lidar com esta situação faz parte das tarefas de cuidar do bebé. Na verdade, mais de metade dos bebés com 4 a 15 meses de idade têm pelo menos uma assadura de fralda em cada dois meses.
Conheça em seguida os diferentes tipos de assadura que o bebé pode apresentar na zona da fralda:

Humidade ou fricção da fralda

O aspecto

Parte da pele que esfrega na fralda do bebé – com maior probabilidade na zona genital e nas ancas e nádegas – pode ficar vermelha e com “bolhas de água”. Ou então o bebé pode apresentar uma erupção plana e vermelha nessas zonas.

A causa

Por vezes, basta a fricção da fralda ou produtos químicos ou fragrâncias de uma fralda descartável ou de um detergente para irritar a pele do bebé e provocar a assadura. Este tipo de assadura é conhecido como dermatite de contacto. No entanto, a causa mais frequente da assadura é a humidade. Mesmo com as fraldas mais absorventes, a pele do bebé fica sempre um pouco húmida. E quando as bactérias das fezes do bebé se misturam com a urina, os químicos da urina decompõem-se, formando amónia, a qual pode ser muito agressiva.
Embora qualquer bebé que permaneça com uma fralda suja durante demasiado tempo fique certamente com o rabinho vermelho, a verdade é que pode acontecer a qualquer bebé com pele particularmente sensível, mesmo que os pais mudem a fralda com muita frequência. Além disso, se o bebé tomar antibióticos, um dos efeitos secundários pode ser a diarreia, o que também pode provocar assadura. continua

Infecção por fungos (candida)

O aspecto

Se uma infecção por fungos estiver na origem da assadura do seu bebé, irá notar a presença de pontinhos vermelhos que se multiplicam e, quando se acumulam, formam uma mancha de erupção elevada e brilhante ou uma erupção vermelha escura com contornos definidos. A área afectada fica vermelha e pode ficar sensível ou dorida e o prurido pode afectar mesmo as dobras de pele em torno dos genitais e das pernas do bebé. Raramente se manifesta apenas nas nádegas, mas é possível que as afecte também.

A causa

Se a pele do bebé estiver irritada – devido a uma fralda molhada, por exemplo – o fungo normalmente existente no organismo consegue penetrar nas fissuras da pele e desenvolver-se, causando a assadura. Além disso, por vezes, os bebés a tomar antibióticos sofrem de infecções por cândida albicans, já que os antibióticos reduzem o desenvolvimento das bactérias saudáveis (que ajudam a limitar o desenvolvimento do fungo), para além das bactérias nocivas. Alguns bebés com sapinhos também desenvolvem infecção por fungos. Nesse caso, o seu médico pode receitar um medicamento antifúngico para aplicar na zona da fralda.

Seborreia

O aspecto

A dermatite seborreica da fralda não é comum e não é bonita de se ver. Se o seu bebé a tiver, verá uma grande erupção vermelha, aumentada, áspera e gordurosa a partir da parte inferior do abdómen até à virilha.

A causa

Não se sabe ao certo. Durante algum tempo, os especialistas pensavam que a dermatite seborreica da fralda – como a crosta láctea – era causada pela actividade excessiva das glândulas sebáceas da pele. (Alguns especialistas consideram que estas glândulas são estimuladas por hormonas que o bebé recebeu da mãe antes do nascimento.) No entanto, outras investigações não estabelecem a relação causa-efeito tão definida.

Infecções bacterianas

O aspecto

Se o bebé apresentar manchas amarelas com ressudação ou borbulhas com pus, é possível que sofra de uma infecção bacteriana, por ex. impetigo.

A causa

Este tipo de prurido é causado por bactérias. Apesar de não ser um caso de emergência, deve consultar de imediato o médico se pensar que o bebé pode ter uma infecção bacteriana e este poderá receitar um antibiótico tópico ou oral. continua

Qual é a melhor forma de tratar a assadura da fralda?

O melhor remédio é manter o bebé limpo e seco, mudando a fralda com frequência. A utilização de um creme barreira – que cobre a pele com uma camada de protecção – após cada muda de fralda, pode ajudar a proteger a pele do bebé da agressão das fezes e da urina. Se estiver bom tempo e for possível brincar na rua ou numa divisão com chão fácil de limpar, tire a fralda (e a pomada) durante o máximo de tempo, todos os dias, para que o contacto com o ar acelere a cicatrização da pele. Pode considerar a possibilidade de deixar o bebé dormir com o rabinho nu, com um resguardo de plástico por baixo do lençol, para assim ajudar a eliminar a lesão.
Se a pele do bebé for particularmente sensível, evite os toalhetes disponíveis no mercado que contenham álcool, fragrâncias ou outros produtos químicos. Nestas situações aconselha-se o uso de um borrifador ou um termo com água morna e compressas para uma limpeza fácil e suave.
Nos casos ligeiros a moderados, o eritema ou assadura da fralda deverá desaparecer ao fim de três ou quatro dias, com o tratamento adequado, mantendo o rabinho bem seco. Se as lesões lhe parecerem infectadas (com bolhas e feridas abertas), ou persistirem, ou alastrar, fale com o pediatra. Este poderá receitar um medicamento adequado. continua

O que fazer para evitar a assadura da fralda?

Algumas medidas preventivas:
• A melhor defesa contra a assadura da fralda é um rabinho seco, por isso mude a fralda o mais rapidamente possível quando verificar que está suja ou molhada.
• Limpe bem a zona genital do bebé em cada muda de fralda. Seque bem a pele com pequenas palmadinhas, não esfregue.
• Cubra o rabinho do bebé com uma camada fina de creme de protecção. Existem diversos bons cremes barreira no mercado, incluindo pomada com vitamina A e óxido de zinco branco (que é mais espesso e bom para proteger a pele muito sensível). Pode no entanto esquecer o pó de talco, já que o bebé pode inalar o pó e prejudicar os pulmões.
• Quando o bebé começar com os alimentos sólidos, introduza apenas um alimento de cada vez e espere alguns dias até introduzir outro. Desta forma, será mais fácil perceber se uma assadura da fralda foi causada por uma alergia alimentar e assim retirar esse alimento da dieta do bebé.
• Aconselha-se a mudar de marca de fraldas descartáveis, pois os próprios produtos e revestimentos de que são feitas, são diferentes e por vezes só com a mudança de marca observam-se melhoras.
• Evite lavar as fraldas com detergentes que contenham fragrâncias e não utilize amaciador – a maioria é irritante para a pele do bebé. Utilize água quente e passe as fraldas duas vezes por água. Pode também adicionar meia chávena de vinagre na primeira água, a fim de eliminar os irritantes alcalinos. Se utilizar fraldas descartáveis, tente mudar de marca para ver se ajuda.
• Amamente o bebé enquanto puder. A urina do bebé e a alcalinidade das fezes podem irritar a pele, ficando por isso mais sensível a potenciais assaduras. O leite materno pode ajudar, dado que reduz o pH das fezes do bebé, tornando-as mais ácidas. A amamentação também estimula a resistência do bebé contra infecções em geral, sendo menor a probabilidade de necessitar de antibióticos que também possam contribuir para a assadura da fralda

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.