Três meses depois o maldito despertador volta a tocar. É tempo de regressar às velhas rotinas que, regra geral, nos desassossegam. Terminados os banhos de mar, há que dar um novo mergulho... na realidade, sem perder o pé: enfrentar os compromissos diários, o trânsito, o stresse e a exigência da vida lá fora a que muitas crianças já se desabituaram. Quase todas se queixam. E há que admitir, a transição não é fácil, mas pode ser aligeirada - sobretudo para as que a experimentam pela primeira vez.

O fim das férias coincide muitas vezes com o regresso à vida profissional e escolar. Por isso, custa tanto a pais e como a filhos. O nervosismo e a ansiedade neste arranque do ano letivo são comuns e as crianças mais conscientes, deixam-se levar pela preocupação: “Estarei preparado?”.

Sem organização tudo é mais difícil. Eis alguns conselhos para facilitar a adaptação às novas exigências:

1. Volte a ter uma rotina

Para ajudar a erradicar as manhãs de stresse, estabeleça uma rotina relativamente às horas do banho, do jantar e da ida para a cama. O ideal é que os novos horários entrem em vigor uma semana antes do primeiro dia de escola. Ajude a criança a preparar-se, nunca deixando de a incentivar a ter autonomia para executar as próprias tarefas.  As rotinas do sono são fundamentais para uma boa aprendizagem. Prepare o dia escolar com antecedência.

2. Deixe-a escolher o material escolar

É uma boa forma de incutir responsabilidade e de a motivar para a escola.  Ajude a criança a organizar a mochila com os livros e os materiais necessários e também a lancheira com os alimentos adequados.

3. Escolha um espaço adequado para estudar em casa

Estipular horários para o trabalho escolar é uma regra importante que deve ser incentivada. Deverá ainda haver um local definido para estudar, onde a criança se sinta confortável e recatada, longe do barulho de televisões e telemóveis a tocar. É desejável, igualmente, que fique suficientemente perto de um adulto, o qual possa esclarecer eventuais dúvidas que possam surgir.

4. Prepare-se para o inesperado

Nem sempre é possível por várias razões, sobretudo financeiras, mas facilita muito ter-se alguém disponível para ficar com a criança em caso de doença. Os pais nem sempre têm disponibilidade para se ausentarem das suas responsabilidades profissionais para ficar em casa. Ter um familiar disponível é sempre uma boa ajuda.

5. Defina um plano de atividades extracurriculares

O que fazer depois das aulas? Prepare um conjunto de atividades do agrado da criança, desportivas ou lúdicas. A complementaridade entre atividades académicas e recreativas podem ser um bom incentivo ao desenvolvimento da criança.

6. Desligue a TV e os videojogos

Muitas crianças passaram o verão "agarradas" às novas tecnologias. Geralmente ficam em choque quando começam a escola e percebem que vão ficar privadas do smartphone, dos videojogos e da televisão. Procure incentivar para a leitura e estipule regras bem definidas para o uso dos jogos tecnológicos: sempre depois do estudo e preferencialmente apenas durante o fim de semana.

7. Leia com atenção todas as informações da escola

É comum os estabelecimentos de ensino enviarem para casa todas as datas importantes do calendário escolar, as rotinas de transporte, as atividades extracurriculares, entre outros. Organize, juntamente com a criança, estas informações num dossier, assim como todos os documentos relacionados com a frequência da criança na instituição. Sugere-se que se envolva igualmente a criança na criação de mapas ou tabelas com este tipo de informação, por forma a facilitar a visualização daquilo que vai acontecer e quando vai acontecer. Os materiais construídos em conjunto, poderão ser úteis e servir como referência no decorrer do ano escolar, quer para o adulto, quer para a criança.

8. Faça um check-up anual

As escolas costumam ser locais onde as bactérias ou outros microrganismos se multiplicam.  Um check-up anual do seu filho, agora que a escola começa, pode fazer todo o sentido. Veja se as vacinas estão em dia. Marque uma consulta de pediatria e pergunte quais as melhores estratégias para a criança permanecer saudável durante todo o ano letivo.

9. Conheça os professores e os colegas

É essencial para a aprendizagem da criança manter um bom relacionamento com professores e colegas de turma. Parte do sucesso no aproveitamento escolar dependerá da boa articulação entre encarregados de educação e professores. É muito importante que dialoguem regularmente sobre o desenvolvimento da criança, refletindo sobre as principais dificuldades e as melhores soluções para a ajudar a acompanhar a matéria que é lecionada.

É igualmente fundamental que os pais conheçam os colegas de turma da criança. Oriente-a a procurar sempre a companhia dos colegas com os quais mais se identifica. A criação de momentos com a criança, onde possam refletir sobre o dia e fazer leituras sobre atitudes, pensamentos e sentimentos próprios ou dos outros (professores ou colegas), tornar-se-á fundamental para o desenvolvimento sócio-afetivo e emocional da criança, permitindo-lhe uma melhor compreensão e consequente adaptação às situações sociais e de conflito que possam surgir.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.