Os doentes "são frequentemente vítimas de violência, maus tratos e abusos que minam a sua dignidade", disse o chefe da Igreja Católica numa mensagem por ocasião do Dia Mundial da Pessoa com Doença de Alzheimer, que se assinala a 21 de setembro.

"Vamos orar pela conversão dos corações, pelas pessoas com doença de alzheimer, por suas famílias e por aqueles que cuidam delas com amor", disse.

De acordo com o Relatório Mundial da doença de Alzheimer de 2018, a cada três segundos uma pessoa desenvolve demência.

Estima-se que em 2017 existiam 50 milhões de pessoas com demência em todo o mundo - um número que dobrará quase a cada 20 anos para atingir 131,5 milhões em 2050, de acordo com este relatório.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse número será ainda maior, 152 milhões em 2050.

Em maio, a OMS publicou as primeiras diretrizes para reduzir o risco, incluindo alimentação saudável, atividade física regular e não fumar.

Cerca de 5% a 8% das pessoas com mais de 60 anos têm doença de alzheimer e outras formas de demência.

Francisco também rezou pelas pessoas com cancro, "para que elas também sejam cada vez mais apoiadas, tanto na prevenção quanto no tratamento desta doença".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.