De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número total de infetados nos 55 Estados-membros da organização é de 4.478.733 e o de óbitos subiu para um total de 119.354 desde o início da pandemia.

Recuperaram da doença nas últimas 24 horas 2.188 pessoas, para um total de 4.019.022 desde o início da pandemia.

A África Austral continua a ser região mais afetada, registando 1.951.567 infetados e 61.617 mortos associados ao contágio com a doença.

O Norte de África é a segunda zona mais atingida, com 1.335.724 infetados e 38.567 vítimas mortais.

A África Oriental contabiliza 585.908 infeções e 10.782 mortos, enquanto na África Ocidental o número de infeções cresceu para 453.331 e o de mortes ascende a 5.971, o mesmo registo de sexta-feira. Na África Central estão registados 152.203 casos de infeção e 2.417 óbitos.

Estes números podem, no entanto, não revelar a realidade, já que os seus números oficiais dos países com maior número de casos e de mortes não foram atualizados desde sexta-feira.

Na áfrica austral, a África do Sul destaca-se como o país mais atingido pela covid-19 no continente, embora os seus números permaneçam com um registo de 1.571.348 casos e 53.995 mortes desde sexta-feira.

Nenhum dos países do Norte de África, a região com maior número de casos e de óbitos a seguir à África Austral, atualizou os seus dados oficiais.

O Egito, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, permanece com um registo de 12.914 mortes e de 219.774 infetados, seguindo-se a Tunísia com 10.063 mortes e 294.138 casos de infeção. Marrocos contabiliza 507.938 casos de infeção e 8.976 mortes associadas à covid-19.

Entre os países mais afetados estão também a Etiópia, com 3.496 vítimas mortais e 247.969 infeções, e a Argélia, com 3.181 mortos e 120.363 infetados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, e tal como no dia anterior, os números oficiais do África CDC atribuem a Moçambique 805 mortes e 69.523 casos, seguindo-se Angola (572 óbitos e 25.051 casos de infeção), Cabo Verde (199 mortos e 21.500 casos), Guiné Equatorial (139 óbitos e 21.745 casos), Guiné-Bissau (66 mortos e 3.721 casos) e São Tomé e Príncipe (35 mortos e 2.292 casos).

No entanto, desde sexta-feira, as autoridades de Moçambique anunciaram mais uma morte e 74 novos infetados, Angola 228 novas infeções e dois óbitos, Cabo Verde mais dois óbitos e 284 novas infeções e a Guiné-Bissau anunciou mais um caso de infeção, que não estão refletidos nos números da União Africana.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.073.969 mortos no mundo, resultantes de mais de 144,6 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.