Segundo fonte do executivo espanhol, o comitê técnico presidido pelo primeiro-ministro, Pedro Sanchez, “estabeleceu, na sua reunião desta manhã e de acordo com os dados que mostram a boa evolução da pandemia na Espanha, as faixas horárias pelas quais se organiza a saída da população serão organizadas a partir do próximo sábado.

O ministro da Saúde, Salvador Illa, vai explicar esta tarde, numa conferência de imprensa, “o alcance e os detalhes” da medida de alívio para a população dentro do confinamento previsto no âmbito do estado de emergência em vigor desde 15 de março.

Tinha sido o próprio Pedro Sánchez que anunciou no sábado passado que, a partir de 02 de maio, os cidadãos seriam autorizados a sair para passear ou fazer desporto individualmente, sem dar mais detalhes.

O Governo espanhol definiu uma fase de transição até finais de junho com o desmantelamento “gradual, assimétrico, coordenado e adaptável” das medidas de confinamento até que todo o país possa entrar numa "nova normalidade" em que se espera que a pandemia de covid-19 esteja controlada.

Madrid aprovou na terça-feira o "Plano de Transição para uma Nova Normalidade" que começou no último domingo com quatro etapas que vão durar cada uma delas cerca de duas semanas para chegar a um total de oito.

As crianças até aos catorze anos de idade foram autorizadas, a partir de domingo passado, a sair à rua durante uma hora por dia, das 09:00 às 21:00, acompanhadas por um adulto, até a um quilómetro das suas casas, podendo levar brinquedos consigo, embora tenham de se manter afastadas de outros menores.

As medidas de transição incluem que a partir do próximo sábado os adultos possam sair de casa para fazer desporto individualmente ou fazer caminhadas com uma pessoa que viva sob o mesmo teto.

O “estado de emergência” está em vigor no país desde 15 de março e até 09 de maio próximo e as medidas de confinamento apenas permitem a saída para ir ao local de trabalho, para aqueles que o não possam fazer a partir de casa, ou para adquirir bens considerados essenciais.

Espanha é o segundo país com mais mortos com a pandemia por cada milhão de habitantes (519 óbitos), depois da Bélgica (655) e antes da Itália (458), Reino Unido (384) e França (369), numa lista em que os Estados Unidos têm 186 e Portugal 95.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 224 mil mortos e infetou mais de 3,2 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (60.853) e mais casos de infeção confirmados (mais de um milhão).

Seguem-se Itália (27.682 mortos, mais de 203 mil casos), Reino Unido (26.097 mortos, mais de 162 mil casos), Espanha (24.543 mortos, mais de 213 mil casos), França (24.087 mortos, cerca de 169 mil casos).

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.