O conselho de administração do HESE revelou hoje, em comunicado, que vai “proceder à descontaminação profunda dos espaços físicos envolvidos e suspender preventivamente novos internamentos no Serviço de Ginecologia e Obstetrícia”, até segunda-feira.

No entanto, o Serviço de Urgência “continuará a garantir o atendimento a todas as utentes, mantendo uma equipa de dois obstetras e uma enfermeira parteira para todas as que necessitem de cuidados de obstetrícia e ginecologia urgentes/emergentes”.

Quanto às restantes utentes do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, “devem contactar o 112 para serem encaminhadas de acordo com a sua situação clínica”, alertou.

“Estas medidas destinam-se a garantir a segurança de todos e manter a qualidade do serviço. As utentes internadas no serviço, neste momento, continuarão a receber os cuidados adequados”, assegurou o conselho de administração.

No comunicado enviado à agência Lusa, o Hospital do Espírito Santo de Évora justificou a suspensão preventiva dos novos internamentos naquele serviço e a descontaminação dos espaços com a identificação de um profissional de Ginecologia e Obstetrícia positivo para a covid-19.

Contactada pela Lusa, fonte da unidade hospitalar adiantou que “o caso positivo de covid-19 foi confirmado hoje de manhã” e que o profissional de Saúde, sobre o qual se escusou a dar pormenores, “está a cumprir o período de quarentena em casa”.

Com a deteção deste caso, foi “determinada a realização de despiste a todos os contactos de risco, conforme o que está preconizado no plano de contingência do Serviço de Saúde Ocupacional” do hospital, acrescentou o HESE.

“Encontram-se 15 contactos de risco em confinamento profilático nas suas casas”, indicou à Lusa a mesma fonte hospitalar.

A operação de “descontaminação profunda” dos espaços físicos do hospital vai ser “iniciada ainda hoje”, sendo efetuada “por uma empresa especializada”, acrescentou a fonte.

O HESE indicou, no comunicado, que todos os outros seus serviços “estão a funcionar com normalidade, devendo os utentes dirigir-se ao hospital com toda a confiança, respeitando e cumprindo as orientações da Direção-Geral da Saúde”.

O distanciamento físico, a higienização das mãos e o uso obrigatório de máscara cirúrgica são regras a seguir nas instalações.

Portugal contabiliza pelo menos 2.040 mortos associados à covid-19 em 81.256 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.