De acordo com os resultados de um inquérito realizado por uma agência de encontros alemã, 24% dos homens e das mulheres afirma que as questões financeiras são a maior causa de rutura entre os casais. As discórdias relacionadas com o dinheiro podem afetar uma relação ao ponto de a romper, alertam também estudos internacionais desenvolvidos ao longo das últimas décadas. Siga os nossos conselhos e evite conflitos!

1. Defina o que é meu, o que é teu e o que é nosso

Este é um dos principais erros que muitos casais cometem. A casa deverá estar em nome de ambos, mas outros bens, como o carro, se só existir um, poderão ser propriedade de um dos cônjuges, mesmo quando usado pelos dois. Um acordo pré-nupcial pode ainda proteger bens adquiridos após o casamento, como uma herança.

2. Faça planos para o futuro

Considere, juntamente com o seu marido ou companheiro, fazer um seguro de vida e um plano de poupança para a reforma para ambos. Nos tempos que correm, o tempo de duração dos relacionamentos tende a ser cada vez menor mas, ainda assim, são muitos os casais que conseguem sobreviver à media. Para as férias ou outros planos comuns, podem adquirir um mealheiro e iniciar uma poupança própria.

3. Estabeleça limites e prioridades

Definam, em conjunto, os diferentes plafonds para as compras, as despesas com a casa e outros, de acordo com o rendimento do agregado familiar. Este exercício permite analisar em que itens devem ser feitos maiores gastos e também permite perceber onde poderão ser feitos cortes no caso de uma necessidade de ajustamento.

4. Abra(m) uma conta para as despesas do dia a dia

Cada cônjuge deverá ter, em complemento da conta de casal, uma conta só sua que pode utilizar, por exemplo, para fazer pequenas extravagâncias ou uma surpresa ao parceiro. O ideal é definir um valor igual para transferir para a conta do casal no início do mês, para as despesas comuns, renda ou empréstimo da habitação, encargos com água, elétricidade e/ou gás, alimentação e seguros coletivos, por exemplo.

5. Use o seu próprio cartão de débito

As suas poupanças pessoais devem ser depositadas ou mantidas na sua conta individual, com os respetivos cartões de débito e/ou crédito individualizados, gerindo cada um dos elementos do casal o seu orçamento próprio. Tendo em conta que este montante é da responsabilidade do seu proprietário, o outro elemento da relação deverá abster-se de comentar o tipo de gastos da cara-metade, sob pena de gerar discussões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.