As forças de segurança afegãs tentavam retomar, nesta sexta-feira, a estratégica cidade de Spin Boldak, no sul, que caiu nas mãos dos talibãs na quarta-feira.

Siddiqui e um oficial afegão de alta patente foram mortos num fogo cruzado, disse um comandante do Exército afegão à Reuters.

De nacionalidade indiana, o fotógrafo acompanhava as forças de segurança afegãs perto de Kandahar, a principal cidade do sul do Afeganistão, desde o início da semana.

"Estamos à procura de mais informações e a trabalhar com as autoridades da região", disseram o presidente da Reuters, Michael Friedenberg, e a editora-chefe, Alessandra Galloni, em comunicado.

"Danish foi um jornalista excepcional, um marido e pai dedicado e um colega muito querido. Os nossos pensamentos estão com a sua família neste momento terrível", acrescentaram.

Na madrugada desta sexta-feira, o fotógrafo tinha informado a Reuters que tinha sido baleado no braço.

Segundo o comandante local citado pela Reuters, o fotojornalista estava a tentar ser tratado quando os combatentes dos talibãs que se retiravam de Spin Boldak o encontraram.

Siddiqui fez parte da equipa que ganhou um Prémio Pulitzer em 2018 pelos sua cobertura da crise dos refugiados rohingyas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.