Deixe de inventar desculpas para não o fazer! Mesmo tendo um jardim, a sugestão é começar por trabalhar em vaso ou plantar uma horta num espaço que permita à criança uma identificação com o seu projeto e que facilite a sua manutenção. Uma horta, mesmo pequena, pode incluir mais do que vegetais anuais e, na falta de outro espaço, pode ser feita numa varranda ou num terraço. Podem plantar-se flores e plantas aromáticas, como sucede com a que pode ver nesta galeria de imagens.

Crianças entre os 8 e 12 anos poderão facilmente fazer esta experiência com autonomia e sucesso. Quanto mais novas forem, mais as crianças necessitam do envolvimento familiar em todas as fases desta tarefa. O material necessário para o efeito não é muito. Precisa apenas de vasos ou floreiras, leca, composto e plantas. Estes são os passos que deve conseguir para atingir o seu objetivo.

1. Comece por escolher um local protegido do vento e com boa exposição solar. Deve ter um mínimo de cinco a seis horas de sol direto por dia.

2. Ao plantarmos em floreira, devemos garantir que o seu tamanho permita o bom desenvolvimento das raízes das plantas escolhidas, principalmente cenouras, beterrabas, cebolas, batatas e outras plantas em que a parte comestível se desenvolve debaixo da terra. Tenha esse fator em conta.

3. Não se esqueça que a floreira deve ser furada (quatro a cinco furos são suficientes) para permitir a saída de água em excesso.

4. Coloque no fundo da floreira uma camada de leca ou pedrinhas, com cerca de cinco centímetros, de forma a facilitar a saída de água em excesso e impedir que o solo fique empapado.

5. Encha, de seguida, a floreira com um composto orgânico e rico em nutrientes.

6. Depois de escolher as espécies a plantar, há que planear a quantidade e a disposição das plantas na floreira. Para isso, temos que saber o tamanho que estas atingem depois de crescer e o espaço de que precisam para se desenvolver. As espécies hortícolas têm um ciclo de vida relativamente curto e um crescimento rápido pelo que necessitam ter nutrientes disponíveis para se alimentarem.

As variedades que pode plantar

Estas são algumas das culturas a que pode recorrer:

- Hortícolas

Tomate, pimento, alfacecurgete, pepino, beringela, morango, meloa, melão, feijão verde, beterraba, espinafre, cebolo e cebolinho.

- Flores

Camomila, crisântemo, fúchsia, gerânio, hibisco, impatiens, tagetes, sálvia e viola.

- Plantas aromáticas

Tomilho, alecrim, manjericão, menta, orégãos, salsa e coentros.

3 dicas para plantar com êxito

1. Abra a cova de plantação, um bocadinho maior do que o tamanho do vaso da planta.

2. Retire a planta do vaso sem puxar. Deve-se inverter a posição do vaso, apoiando a planta numa mão enquanto com a outra retiramos o vaso.

3. Solte as raízes e coloque a planta na cova, aconchegando bem a terra em volta, pressionando-a com a mão.

Faça uma horta com os seus filhos. As recomendações de uma engenheira agrícola

Os conselhos de manutenção a adotar

Estes são os principais cuidados a ter:

- Retirar as ervas daninhas para que não se alimentem dos nutrientes necessários para o crescimento das plantas deve ser uma preocupação constante.

- Aplicar fertilizantes orgânicos uma vez por mês é outro dos gestos a empreender. Não utilize tratamentos químicos na horta.

- Regue sempre que necessário para manter o composto húmido.

- Nos espinafres, retire os botões de flor que forem surgindo e arranque algumas folhas exteriores para estimular o crescimento de novas folhas.

A colheita e a rega

Estas são outras duas fases que pode desenvolver em família:

Colheita

- No caso dos espinafres, vá colhendo as folhas à medida que tenham um bom tamanho.

- A beterraba está pronta a colher quando tiver o tamanho de uma bola de golfe

- O cebolo está apto quando as folhas começam a secar. Nessa altura, já o podemos colher.

- No caso do tomilho, vá cortando à medida que é preciso para cozinhar.

Duas recomendações para uma rega eficaz

1. Regar é muito importante. O composto deve ser mantido sempre húmido, sem estar encharcado.

2. Regue a pequena horta logo depois de acabar as plantações e não se esqueça que tem que sair água pelo fundo da floreira, para ter a certeza de que todo o composto está molhado.

Faça uma horta com os seus filhos. As recomendações de uma engenheira agrícola

As (muitas) utilizações possíveis

As flores e as plantas aromáticas podem ser utilizadas em saladas, em pratos cozinhados e como decoração. A criança deve escolher espécies que goste de ver, cheirar, tocar e/ou comer. Assim, será mais entusiasta em acompanhar o seu projeto. As plantas e as sementes de que necessita para avançar com este empreendimento familiar podem ser compradas nos mercados, nos centros de jardinagem ou nos viveiros da especialidade. Também as pode adquirir na internet, em sites especializados.

Depois de dividir o espaço disponível, deixando uma zona para cada planta crescer e se desenvolver, uma menina que eu conheço, que criou uma horta em casa com a ajuda dos pais, escolheu cinco espécies diferentes para o seu projeto de jovem agricultora. A opção da Teresinha recaiu sobre o tomilho-limão (uma erva aromática), a tagetes (uma flor), beterrabas (uma raiz), espinafres (um vegetal de folhas) e cebolas (um bolbo). Pode iniciar a experiência por um deles e depois, com o tempo, apostar noutros.

Texto: Marta Vassalo Monteiro (engenheira agrícola)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.