A entrevista reveladora de Cristiano Ronaldo ao programa 'Good Morning Britain', conduzido por Piers Morgan foi esta terça-feira para o ar no canal de inglês ITV. Uma conversa, reveladora, tal como o próprio jogador confirmou nas suas redes sociais, onde ficámos a conhecer um pouco mais sobre o seu passado difícil.

Recuando à época em que, com 11 ou 12 anos, treinava na Academia do Sporting, via a família a cada três meses e os recursos financeiros eram muito poucos, CR7 lembrou os momentos em que, quando tinha fome depois de treinos e jogos, ia com os colegas a uma cadeia de fast-food próxima do estádio pedir que lhe dessem hambúrgueres.

“Estava lá sempre a Edna e duas outras raparigas. Nunca mais as encontrei, perguntei por elas às pessoas em Portugal, mas o espaço fechou. Mas se esta entrevista puder ajudar a encontrá-las eu ficaria muito feliz, porque quero convidá-las a vir a Turim ou Lisboa para jantarem comigo. Quero retribuir-lhes algo”, adianta o craque português, mostrando-se agradecido a quem o ajudou no passado.

Nesta mesma conversa, Ronaldo falou ainda sobre a forma como teve de esconder dos filhos o escândalo sexual em que se viu envolvido, na sua relação com o pai e no amor por Georgina Rodríguez.

“Ela ajudou-me muito. Claro, estou apaixonado por ela”, afirma. “Vamos nos casar um dia, com certeza. É o sonho da minha mãe também. Então, um dia. Por que não?”, acrescentou ainda o jogador, que define a companheira como a sua alma gémea.

Leia Também: Depois de Georgina Rodríguez, Cristiano Ronaldo mostra domingo em família

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.