Não mate à partida uma boa peça de carne

Levar ao prato uma peça de carne com uma incrível crosta estaladiça e ponto certo de tenrura pede comedimento na quantidade de ingredientes que leva à frigideira. Ou seja, não abuse na gordura que pretende utilizar (por exemplo, uma colher de sopa de azeite ou de manteiga será o suficiente). Junte um toque de alecrim e algumas pedrinhas de sal. Sele e peça de carne, frigindo-a num dos lados e, logo de seguida, vire-a para fritar no lado oposto.

Uma frigideira saturada de gordura e ingredientes e/ou com lume brando irá cozer a carne nos sucos ao invés de a fritar.

Não mate à partida uma boa peça de carne

Antiaderente é bom, mas ferro é melhor

Frigideiras antiaderentes são excelentes ferramentas na cozinha e, sem dúvida, proporcionam-nos bons resultados nos bifes. No entanto, se quiser libertar o chefe de cozinha que há em si, use uma frigideira de ferro fundido. Esta alcança altas temperaturas, bem distribuídas em toda a superfície do utensílio, o que garante uma fritura homogénea da peça de carne.

bife
créditos: Amna Akram

No sal, a regra é a da colher para cada 300 g

Cozinhar uma massa perfeita obedece a uma regra simples, salgar a água. Caso contrário vai obter uma massa insípida e, nenhum molho ou condimento, a irá salvar. Se tiver dúvidas, recorra à seguinte proporção: uma colher de sopa de sal por cada 300 g de massa.

sal

Fora do congelador a carne ganha uma segunda vida

Garanta que a descongelação de uma peça de carne se faz na sua totalidade e não apenas no exterior. Isto porque a parte interna da peça levará mais tempo a descongelar à temperatura ambiente. Mais tarde vai agradecer (e provavelmente os seus convidados e família) esta paciência ao descongelar, pois a carne cozinhará uniformemente.

Descongele comida num recipiente de alumínio. Descasque gengibre com uma colher. Dicas para descomplicar

Tempo quanto baste a cozer um ovo

Certamente já se deparou com um ovo cozido de gema acinzentada na orla e de clara com textura emborrachada. Provavelmente não se trata de um ovo estragado, mas antes de um ovo mal tratado, cozido para lá do ponto. Para obter um ovo de gema amarelinha e clara macia, deve desligar o lume assim que a água iniciar ebulição. Deixe-o nessa água mais dez minutos, com o recipiente tapado.

Ovos com textura de borracha pedem mais mimo na cozedura

Se lhe parece bem, dentro de dois minutos vai estar melhor

Há uma expressão comum entre os chefes de cozinha que diz: “se achar que a frigideira antiaderente/wok já está suficientemente quente para começar a cozinhar, aguarde mais dois minutos. Aí estará no ponto”. Lição: se quiser saltear vegetais obtendo aquela crosta estaladiça, quase caramelizada, tenha a frigideira bem quente. Use óleos para altas temperaturas, como o de coco. Salgue só no final e não encha a frigideira de vegetais.

Se lhe parece bem, dentro de 2 minutos vai estar melhor

Alho muito frito, cozinhado estragado

Não deixe o alho na frigideira mais do que o tempo necessário. De preferência, junte o alho à gordura que está a utilizar quando esta já estiver quente e mexa sempre. Remova o alho dois ou três minutos antes de terminar a fritura. Retenha a seguinte informação: o alho contém pouca água. Logo, irá queimar rapidamente o que não abona ao sabor dos alimentos.

alho
créditos: Tijana Drndarski

Não vale abusar no molho do frango assado

Barrar a carne de frango com um molho industrial no início do assado não lhe traz sabor acrescido. Alguns destes molhos contam com uma quantidade generosa de açúcar. A temperatura elevada do assado vai queimar esse açúcar e conferir à carne um aspeto queimado e sabor amargoso.

Não vale abusar no molho do frango assado

Não estrague um bom azeite extra virgem

O azeite extra virgem é excelente para temperar uma salada, regar com conta, peso e medida, por exemplo, um peixe cozido. Utilizá-lo a altas temperaturas, em frituras, assados ou guisados, é desperdiçar um alimento nobre e não traz vantagem face à utilização de um azeite virgem, por norma mais barato. A temperaturas altas, o azeite extra virgem vai perder a maior parte das suas qualidades, levando à volatilização dos polifenóis, entre outros componentes saudáveis.

Azeite português vence competição internacional no Brasil
créditos: Lifestyle

Muita água na cozedura dos vegetais não lhes traz vantagens

Ao cozer vegetais use menos água, impedindo que uma parte das vitaminas dos alimentos fique retida no elemento líquido. Um bom método para cozer, por exemplo, espinafres, agriões e nabiças, é fazê-lo ao vapor. No caso dos espinafres, pode mesmo cozê-los com a água que fica retida nas folhas ao serem lavadas. Não se esqueça que se trata de uma cozedura muito breve e em água já fervente.

Ficam lindos os vegetais quando não lhes damos muita água

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.