"Esta morte não diz respeito a um estudante, mas a um bebé", no cantão de Aargau (norte), disse um representante do Escritório Federal de Saúde Pública, Stefan Kuster, durante uma conferência de imprensa. "As crianças não adoecem com tanta frequência quanto os adultos, são menos infecciosas", mas "pode haver casos deste tipo", acrescentou.

O bebé tinha sido internado no hospital universitário de Zurique, explicou o representante, que não conseguiu informar se sofria ou não de outras patologias. "Temos que esclarecer várias coisas", admitiu.

A pandemia de COVID-19 já causou mais de 1.650 mortes na Suíça desde a detecção do primeiro caso em 24 de fevereiro. Mais de 30.800 pessoas testaram positivo, entre uma população de cerca de 8,5 milhões de habitantes.

Nas últimas 24 horas, houve 32 casos adicionais e duas mortes, uma delas a do bebé.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 360 mil mortos e infetou mais de 5,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 2,3 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados (mais de 2,7 milhões, contra mais de 2,1 milhões no continente europeu), embora com menos mortes (quase 156 mil, contra mais de 176 mil).

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), paralisando setores inteiros da economia mundial, num “grande confinamento” que vários países já começaram a aliviar face à diminuição dos novos contágios.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.