“Verifica-se que os professores do ensino superior foram excluídos desta fase de vacinação, apesar de pertencerem a um nível de ensino em que, por norma, as turmas têm um número elevado de alunos”, contestou, em comunicado, a estrutura sindical.

De acordo com a Fenprof, apesar de a plataforma para obter a senha digital de vacinação não discriminar o nível de ensino, quando se dirigem aos centros de vacinação ou pedem esclarecimentos a este respeito, nas instituições de origem ou junto das autoridades de saúde, “os docentes do ensino superior são informados de que a vacinação prioritária não os contempla, sendo-lhes negada a dose de reforço da vacina”.

No documento, a Fenprof rejeitou que se discriminem os docentes de qualquer nível ou grau de ensino e reclamou “a correção” da situação, por forma a garantir a estes profissionais “o mesmo grau de segurança que é oferecido aos restantes docentes”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.