Como precaução, "os migrantes serão mantidos em quarentena" na cidade siciliana de Pozzallo e os funcionários do navio isolados a bordo "pelo tempo que for necessário", disse este domingo em comunicado o Ministério da Administração Interna sem dar mais pormenores.

As infeções pelo novo coronavírus em quatro regiões do norte de Itália elevam-se a 132, depois de realizadas análises a cerca de 3.000 pessoas com sintomas suspeitos, informou este domingo o presidente da Proteção Civil italiana, Angelo Borrelli.

"Alívio a bordo do 'Ocean Viking' esta manhã, quando anunciamos aos sobreviventes - resgatados durante três operações separadas nesta semana - que a Itália acabou de lhes atribuir um lugar seguro", escreveu no Twitter a ONG SOS Mediterranean, organização que fretou o navio em parceria com Médicos Sem Fronteiras.

"O navio está agora a caminho de Pozzallo, na Sicília, para o desembarque", continua a ONG de Marselha.

Na manhã de terça-feira, o 'Ocean Viking' resgatou 84 pessoas que fugiam da Líbia e 98 outras no final do dia. No dia seguinte, o navio também resgatou 92 pessoas em perigo num barco insuflável.

O surto, que teve origem na China, já infetou mais de 78.000 pessoas em todo o mundo, segundo os números das autoridades de saúde dos cerca de 30 países afetados.

Em Itália, a maioria dos casos regista-se na Lombardia, com 89 infetados, seguida de Veneto, com 24 casos, dois dos quais na cidade de Veneza.

Em Piacenza, na região de Emilia Romanha, há nove casos confirmados, em Piemonte seis e na Lácio dois, neste caso turistas chineses.

Duas pessoas morreram pela infeção por Covid-19 em Itália, uma na região de Veneto e outra na da Lombardia.

O governo colocou em quarentena 11 cidades da Lombardia e de Veneto para tentar conter o surto, área que totaliza cerca de 52 mil habitantes.

O coronavírus Covid-19 surgiu em dezembro em Hubei, no centro da China, país onde estão registados, a nível continental, 76.936 casos, 2.442 dos quais mortais.

O segundo país mais afetado é o Japão, com 769 casos (três dos quais mortais), incluindo pelo menos 364 no cruzeiro 'Diamond Princess', onde no sábado foi detetada a infeção de um cidadãos português.

Segue-se a Coreia do Sul, com 556 casos, cinco dos quais mortais.

Itália surge em quarto lugar dos países e territórios com mais casos, registando 132 casos de infeção por Covid-19, dois deles mortais.

A lista prossegue com Singapura (89 casos), Hong Kong (69, dois mortais), Irão (43 casos, 8 mortais), Estados Unidos e Tailândia, ambos com 35 casos, Taiwan (26 casos, uma morte),Austrália (23), Malásia (22), Alemanha e Vietname, (16 cada um), França (12, um mortal), Emirados Árabes Unidos (11), Macau (10).

Abaixo dos dez casos registados surgem o Reino Unido e o Canadá com 9, Filipinas e Índia com 3, Rússia e Espanha com 2 e Líbano, Israel, Bélgica, Nepal, Sri Lanka, Suécia, Camboja, Finlândia e Egito com um caso cada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.