A passageira viajou com Flirty, de 7 anos, porque precisa da presença dele como apoio emocional diariamente para ajudar a controlar os seus ataques de ansiedade, segundo um e-mail que ela mesmo enviou à agência de notícias France Presse, no qual contou a sua história.

"Flirty é meu animal de apoio. Preciso dele ao meu lado o tempo inteiro para me auxiliar na minha situação clínica e me ajudar com as minhas viagens", escreveu Abrea Hensley.

Medo da chuva? Conheça as 15 fobias mais bizarras do mundo
Medo da chuva? Conheça as 15 fobias mais bizarras do mundo
Ver artigo

O cavalo não tinha um assento reservado: "Eu estava a viajar com um jornalista, que gentilmente concordou em compartilhar o seu espaço. Estávamos sentados numa fileira logo após uma divisão (sem assento na frente) e Flirty estava sentado no espaço em frente às nossas pernas", disse Abrea Hensley.

"Se eu tivesse que viajar sozinha, teria que comprar uma passagem com um assento adicional para garantir espaço suficiente para isso", acrescentou Abrea Hensley, informando também que este foi o primeiro voo Flirty e que não planeia, para já, repetir a experiência. "Prefiro deslocar-me de carro com ele", declarou.

Na página do Facebook "Flirty the Miniature Service Horse", Abrea Hensley partilhou algumas imagens dos instantes antes do embarque e no interior do avião.

Veja as fotos

Autorização da administração central

Desde o início de agosto, o Departamento de Transportes dos Estados Unidos autoriza a viagem de animais de apoio emocional, bem treinados e de até um tamanho determinado. 

As raças de cães mais amigas da família
As raças de cães mais amigas da família
Ver artigo

Flirty "era um cavalo miniatura de apoio emocional treinado", disse um porta-voz da American Airlines à AFP, insistindo que a empresa estuda caso a caso para aceitar animais na cabine.

"Reconhecemos o importante papel que cães, gatos e cavalos em miniatura podem ter no apoio emocional na vida das pessoas com deficiência, mas não apenas nos cegos, surdos ou pessoas com mobilidade reduzida. Eles são bem-vindos na cabine, gratuitamente, se atenderem aos critérios", afirmou o porta-voz.

Segundo Abrea Hensley, os animais de apoio emocional viajam na cabine de forma gratuita porque são considerados como "equipamentos médicos".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.