O dinamarquês de 22 anos, detido pouco depois do massacre, escolheu as vítimas de maneira aleatória, afirmou o inspetor-chefe da polícia de Copenhaga, Søren Thomassen.

A polícia considera autênticos os vídeos do suspeito que circulam desde domingo nas redes sociais, afirmou Thomassen.

Nas imagens, o homem aparece com armas, imitando gestos de suicídio ou citando um tratamento com um medicamento prescrito por um psiquiatra "que não funciona".

As contas do suspeito no YouTube e no Instagram foram fechadas durante a noite, segundo a AFP.

"O suspeito tem antecedentes psiquiátricos", disse Thomassen. "Não há indícios de que tenha cúmplices", acrescentou.

As três vítimas do tiroteio são um adolescente e uma adolescente dinamarqueses, ambos de 17 anos, e um russo de 47 que morava no país, segundo a polícia.

Os quatro feridos em estado grave são dois dinamarqueses, de 19 e 40 anos, e dois suecos, um homem de 50 anos e uma adolescente de 16 anos.

"A nossa conclusão é que ele escolheu as vítimas de maneira aleatória", afirmou o inspetor. "Não há indícios de que tenha sido um ato terrorista".

Outras pessoas sofreram ferimentos leves no tumulto após o tiroteio.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.