Existem imensos artigos que podem ser comprados em segunda-mão, desde livros, roupa, gadgets tecnológicos, passando por jogos, brinquedos, fotografias, discos de vinil e CD, material de bricolage, mobiliário e acessórios para o seu animal de estimação. A verdade é que pode comprar (quase) tudo! Com o desenvolvimento do mundo digital, a oferta também aumentou, pelo que tem essa vantagem.

Comprar em segunda-mão é visto como uma forma de consumo responsável, mais sustentável e amiga do ambiente. E a poupança? Sim, também é outra das maiores vantagens deste tipo de compra. Siga estas dicas para o fazer em segurança.

1. Pergunte-se se vale mesmo a pena

"Valer a pena" é um conceito subjetivo. Mas há critérios de que se pode socorrer para fazer uma boa compra. O primeiro é naturalmente o preço e o outro é a qualidade. Conseguir algo de boa qualidade por um preço que para si seja razoável será a combinação perfeita. Verifique se o artigo que procura compensa, ou não, ser comprado em segunda mão.

2. Peça para ver antes de fazer a compra

Ver para crer. É importante certificar-se de que o produto que vai comprar, inclusivamente a sua qualidade, está de acordo com as fotos e características da oferta.

Os pormenores podem fazer a diferença e observá-los de perto permite ver imperfeições, defeitos, ou descobrir um detalhe interessante. Nas compras online, veja se o item escolhido tem várias fotografias ou então peça ao vendedor se tem mais imagens para perceber como este será ao vivo. Este simples gesto vai ajudá-lo a poupar tempo e dinheiro.

3. Tente saber qual é o motivo da venda

Seja curioso. Pode perguntar ao vendedor porque está a vender aquele artigo. Porque é importante? Porque pode dar-lhe pistas sobre a qualidade do produto e pistas para negociar. Por exemplo, se estiver a comprar um sofá o vendedor pode ter vários motivos para se querer desfazer dele: comprou um novo maior, vai mudar de casa ou prefere outra cor. Se o vendedor tiver urgência em vender pode também ser um ponto a seu favor e conseguir um preço melhor.

4. Compare preços

Esta é uma dica clássica. Deve comparar o preço do produto em segunda-mão, o do produto novo e fazer a comparação em diferentes sítios físicos e plataformas online de venda de produtos em segunda-mão. Não deixe de ver as várias oportunidades e de analisar durante algum tempo as opções do mercado. Vai ajudá-lo a identificar a melhor oportunidade de compra.

5. Esteja preparado para negociar

Na maioria dos casos consegue negociar. Pode oferecer alguma coisa que queira trocar ou comprar mais do que um produto e propor um desconto de quantidade. Se o que vai comprar tiver algumas marcas de uso, pode também utilizar esse ponto a seu favor e fazer uma contraproposta. Em todo o caso, faça propostas dentro dos preços pedidos ou que lhe pareçam razoáveis. Se fizer o exercício de comparação antes, pode saber quais as propostas do mercado e conseguir uma que esteja dentro destas linhas.

6. Escolha um local público para a venda presencial

Especialmente se for uma compra direta e se tiver que se encontrar presencialmente com o vendedor. como não sabemos quem está do outro lado, o melhor é ser prudente e minimizar as hipóteses de burla ou assalto. Há menos possibilidade de isso acontecer e de conseguir pedir ajuda se marcar o encontro num local público.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.