A intérprete de sucessos globais como "Papa don't preach" e "Music" veio morar para Lisboa faz hoje precisamente um ano. Como o Modern Life noticiou em primeira mão na altura, Madonna chegou a Portugal no domingo e o filho já começa hoje a treinar no Benfica. O Pestana Palace Lisboa Hotel & National Monument, em Alcântara, foi a primeira morada da cantora que, nos quatro meses seguintes, desesperaria por encontrar casa.

A primeira dificuldade seria, no entanto, vencer a burocracia dos serviços alfandegários, que retiveram durante alguns dias alguns dos pertences que trouxe de Nova Iorque. Nas redes sociais, Madonna chegou a queixar-se. Por essa altura, vários meios de comunicação social garantiam que teria adquirido a Quinta do Relógio, em Sintra, por sete milhões de euros, mas não passou de uma manobra de contrainformação.

Nos primeiros meses, deambulou à noite pela cidade, como pode ver na galeria de imagens que se segue, mas durante o dia também andava por aí. Um cidadão descobriu-a a andar de bicicleta num parque urbano nos arredores de Lisboa, com os filhos. "Eu reconheci foi uma das filhas dela, a pretinha mais velha", disse ao Modern Life, que viu as fotografias que o comprovam, um lisboeta que prefere manter o anonimato.

Nos (muitos) tempos livres, Madonna, que ainda não tinha iniciado as gravações do novo álbum, que ainda deverá ser lançado este ano, aproveitava para sair da capital e do Pestana Palace Lisboa Hotel & National Monument, onde mandou encerrar uma ala para se instalar com a família. A Comporta, uma localidade que descobriu e pela qual se apaixonou, passou a ser uma constante. A cantora gosta de ir cavalgar na praia deserta.

"Veio montar ao melhor sítio do mundo", confirmou à TV Guia Damas Teixeira, o guia e tratador da empresa Cavalos na Areia. "A Madonna monta perfeitamente. Sabe montar como uma profissional", assegura. "Ela confia tanto em nós e tem tanta confiança connosco que até comprou dois cavalos através de nós", revelou ainda. O sul do país também a atraiu. Numa viagem ao Algarve, no seu veículo elétrico, ficou apeada.

Como o Modern Life também revelou em primeira mão, um erro de cálculo fez com que o seu Tesla, ficasse sem bateria antes de chegar ao destino. "Foi uma coisa surreal. Imaginam a Madonna parada na berma da autoestrada cheia de malas? A sorte foi que iam mais carros e os ocupantes do Tesla mudaram-se todos para esses mas, ainda assim, iam todos uns em cima dos outros", confidenciou fonte próxima da cantora.

As (várias) tentativas para conseguir borlas

Com os filhos a estudar no Lycée Français Charles Lepierre, nas Amoreiras, Madonna, cansada de viver num hotel, passou a procurar casas apalaçadas em Alcântara, na Lapa e na Estrela. No entretanto, decidiu arrendar uma unidade hoteleira de charme. Contactou várias mas fez sempre ofertas com preços abaixo de custo. "Veio cá e fez-nos várias abordagens", confirma fonte de um dos novos hotéis de luxo da capital.

"Veio sempre a pé, com a agente, sem seguranças. Mas a primeira proposta que a representante dela nos fez foi indecente. Recusámos de imediato", revela. Uns tempos depois, surgiu uma segunda proposta, "mais razoável", confidencia. "Ela queria que se fechasse a área que integra o restaurante que temos em funcionamento mas os valores que ofereceu não compensavam o seu encerramento", garante a mesma fonte.

Com o hotel Verride - Palácio de Santa Catarina fora da corrida e depois da recusa de outras unidades hoteleiras e também do proprietário da Quinta do Relógio, em Paço de Arcos, para onde Madonna sugeriu ir viver gratuitamente durante um ano em troca do pagamento das obras de remodelação do espaço, a cantora acabaria por arrendar o Palácio Ramalhete, que pode ver de seguida, como o Modern Life noticiou em primeira mão.

No dia 4 de dezembro de 2017, a investigação do Modern Life confirma que a unidade de alojamento local, localizada na rua das Janelas Verdes, considerada uma das melhores da capital, já não estava aceitar reservas para o ano seguinte. No início de 2018, depois do fim de ano em Nova Iorque, numa festa que contou com a presença da fadista Celeste Rodrigues, que Madonna conhecera entretanto, a cantora instala-se na nova residência.

Mais ambientada a Lisboa, não tem problemas em sair de casa, sozinha, para passear. "Eu ia de mota e vi-a, a andar descontraída, ali na praça de São Paulo, no Cais do Sodré. Ia a pé, na dela. Mas, quando viu que eu a reconheci, tapou-se ligeiramente, eu percebi que queria estar sossegada e não lhe fui falar", contou ao Modern Life Alberto Marques, o empresário que abriu o restaurante A Carpintaria, na avenida 24 de julho.

"Ela, por vezes, é acessível mas nem sempre. Há dias em que não se desvia um milímetro do seu caminho", revela um antigo colaborador. Quando se mudou para o Pestana Palace, esteve lá uma grande fã acampada à porta durante vários dias, uma miúda que veio de fora. Já não me lembro de onde era. Ela soube e nunca se dignou a ir ao pé da miúda", afirma fonte da unidade hoteleira que lidou de perto com a cantora.

A energia que elogia e o (mau) hábito que critica

Nos últimos meses, a intérprete de "Cherish" e "Hung up" tem parado menos em Portugal. Esteve por diversas vezes Nova Iorque para participar em eventos e em programas de televisão, tem ido a Londres para compor e gravar o novo disco e celebrou o aniversário em Marrocos, um destino que também lhe revelámos em primeira mão. Pouco antes disso, tinha-se deslocado ao Malaui para acompanhar os projetos da Raising Malawi.

Depois da(s) estátua(s) de CR7, será Madonna a protagonista de uma nova polémica?
Depois da(s) estátua(s) de CR7, será Madonna a protagonista de uma nova polémica?
Ver artigo

A organização não-governamental que Madonna criou no país dos quatro filhos africanos que adotou, um dos seus maiores orgulhos, é, tal como eles, uma prioridade constante.

"Aprenderam a falar português interagindo com as pessoas. Não foi sentados numa sala de aula", disse na entrevista que deu à revista Vogue Italia para falar da nova vida em Portugal. "Senti que precisávamos de uma mudança e eu queria sair da América por um breve período", admitiu. Lisboa, Barcelona e Turim foram as hipóteses que equacionou.

"Há uma energia bastante descontraída em Lisboa, mas também uma aura de melancolia", justifica a também atriz, produtora e empresária. "Lisboa influenciou minha música e meu trabalho", assumiu à publicação. "Portugal é um país muito católico, o que me agrada", admite ainda. Apesar de continuar encantada com a capital portuguesa, Madonna também tem críticas a fazer. "Tudo acontece tarde em Lisboa", condena.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.