Era presença assídua nos ecrãs da TVI há quatro anos mas, apesar do talento para a apresentação que revelou, os dois principais formatos que lhe deram, "First dates" que coapresentou ao lado de Fátima Lopes e "Like me" que coapresentou ao lado da atriz brasileira Luana Piovani, revelaram-se apostas fracassadas. No início de fevereiro, antes do surto viral de COVID-19 ter obrigado ao isolamento social, Ruben Rua chegou a ter uma reunião agendada com Nuno Santos para discutir o seu futuro no canal.

O encontro com o novo diretor de programas da TVI acabaria, no entanto, por ser adiado por mais de três meses por causa da pandemia e o contrato do antigo manequim com a emissora não voltaria a ser renovado. "Não há nada a apontar ao Ruben, que sempre se portou de forma exemplar connosco. A verdade, porém, é que os tempos são de contenção e ele ganhava um ordenado alto para aquilo que estava a fazer", afirmou uma fonte próxima de Nuno Santos à edição desta semana da revista TV Guia.

Segundo a publicação, Ruben Rua ganharia 6.000 € por mês e, após o fim de "Like me", apresentava apenas o programa "Somos Portugal" uma vez por mês. "Não sabemos quando é que o formato regressa e, com o seu contrato de exclusividade a chegar ao fim, tivemos de tomar uma opção. O Nuno até tem uma boa impressão dele", garante a mesma fonte. A retração do mercado publicitário e as contratações de Cláudio Ramos, Maria Botelho Moniz e Mafalda de Castro obrigaram a TVI a ter de rever vínculos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.