O nascimento de um filho é uma experiência única. Os pais deparam-se com muitas alegrias mas também com muitos desafios, problemas e dificuldades. Um dos primeiros desafios, a seguir ao nascimento, é a alimentação. A forma mais natural de alimentar o recém-nascido, já todos sabemos, é a amamentação. O leite que as mães produzem naturalmente é o melhor para os bebés, como confirmaram inúmeras investigações.

Ingerir o leite produzido pela mãe é para o bebé algo instintivo mas, por outro lado, é também uma tarefa que se aprende. Aliás, a amamentação é um processo de aprendizagem não só para a criança mas também para a sua progenitora. Mãe e filho têm que se adaptar mutuamente a esta nova rotina. Por isso, reunimos também os conselhos de que precisa para alimentar o seu bebé de uma forma (mais) cómoda, saudável e tranquila.

Os benefícios do leite materno

São muitos, como alertam inúmeros especialistas. Natural e nutritivo, é o alimento mais completo para o recém-nascido e para os primeiros meses de vida, por causa dos seus constituintes únicos. Rico em água, em proteínas, em lípidos, em glícidos, em vitaminas e em minerais, está perfeitamente adaptado ao recém-nascido, fornecendo-lhe todos os nutrientes de que ele precisa nos primeiros meses de vida para um desenvolvimento saudável.

Para além de favorecer o desenvolvimento da função respiratória, a mastigação, a fala e as estruturas dentárias no recém-nascido, este alimento, mais proteico que os outros leites, também promove o contacto com diversos sabores, preparando o bebé para a introdução de novos alimentos na sua dieta. Previne ainda a obesidade, como comprovaram inúmeras investigações científicas internacionais ao longo das últimas décadas.

Manual da amamentação

Os primeiros tempos nem sempre são fáceis. Amamentar uma criança é um processo de aprendizagem que exige (algum) tempo e paciência, como sublinham e até advertem desde logo muitos pediatras. O bebé deve estar em contacto com a mãe, barriga com barriga. A cabeça, os ombros e o corpo do bebé devem estar bem alinhados. Para facilitar o processo, o nariz do bebé também deve estar de frente para a barriga.

Aleitamento materno. Os benefícios, as alternativas e os conselhos práticos que lhe vão facilitar a vida

A mãe, por seu lado, deve manter as costas direitas, independentemente da posição que eleja para amamentar o bebé. O ideal é escolher sempre a mais confortável para os dois. Se estiver sentada, deve ter os pés bem apoiados. Se necessário, use almofadas para elevar o bebé. "O posicionamento da mãe e do bebé são determinantes no sucesso e na manutenção do aleitamento materno", alerta Sandra Lucas, enfermeira.

As alternativas ao leite materno

Por opção ou por não o poderem fazer, são muitas as mulheres que não amamentam os filhos, recorrendo a substitutos. Nos casos em que a amamentação não é possível, os leites artificiais são a melhor alternativa. "Apesar de não substituírem o leite produzido pela mãe, estão cada vez mais semelhantes ao leite materno", assegurou Sandra Lucas, no decurso de uma conferência promovida no âmbito de um projeto formativo.

"Todas as fórmulas respeitam, no que concerne aos macro e micro nutrientes, os valores definidos pela Comunidade Europeia para os diferentes grupos de leites", assegura. Assim, na sua composição destacam-se as proteínas e os lípidos, provenientes de óleos vegetais e/ou animais. Muitas das formulações à venda no mercado são, ainda, enriquecidas com vitaminas e sais minerais, à semelhança de outros produtos infantis.

Texto: Sofia Santos Cardoso com Sandra Lucas (enfermeira)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.