É a segunda vez que Alexandre Silva e a sua equipa se juntam a esta aventura. Em 2016, o cozinheiro viajou para a ilha Lummi, na costa Leste dos Estados Unidos, junto à fronteira com o Canadá, onde ocupou a cozinha do Willows Inn (deixando a do seu restaurante entregue à chefe de cozinha Bo Songvisava, vinda do Bo.lan, em Banguecoque, Tailândia).

Nessa edição, os cozinheiros que participaram assumiram as rédeas do restaurante que lhes calhou em sorte, e construíram um menu para ser servido em simultâneo em mais de 40 lugares diferentes do globo.

Alexandre Silva. Memórias, apegos e irritações do chefe de cozinha que sonhou ser fotógrafo de guerra
Alexandre Silva. Memórias, apegos e irritações do chefe de cozinha que sonhou ser fotógrafo de guerra
Ver artigo

Este ano, a temática é Domosophism - a arte de ficar em casa -, por isso, desta vez, quem viaja são as receitas. Os chefes de cozinha ficam no seu habitat e receberão um menu criado por outro cozinheiro que terão que reproduzir, numa clara alusão ao esforço feito por muitos profissionais de cozinha que operam longe das suas raízes e dos seus centros afetivos.

No final da experiência, os participantes no jantar descobrirão quem foi o autor do menu. Ao todo, serão trocadas mais de 2200 receitas entre 148 chefes, de 38 países dos cinco continentes. Para Alexandre Silva o que aí vem é uma incógnita – afinal, como podemos antever alguma coisa que não sabemos o que é? “Não há preparação possível. Uma coisa é comandar uma cozinha, ainda que num restaurante que não é o nosso, outra é ficar à espera de um menu que não sabemos o que vai ter”, confessa.

“Queremos fazer o melhor possível, salvaguardar os interesses do autor dos pratos e estar à altura da sua criatividade, do evento e da qualidade habitual do LOCO”, conta Alexandre que espera receber o menu uma semana antes do evento, e que está pronto para pesquisar “tudo” sobre o chefe e os ingredientes do menu que lhe chegarem. Comparando com a experiência anterior no Gelinaz!, desta vez considera que “a dificuldade é maior e a responsabilidade também”.

A expectativa é, de facto, grande, não é todos os dias que se podem receber receitas de René Redzepi, Alain Ducasse ou Massimo Botura, por exemplo, para serem reproduzidas. Alexandre Silva também submeteu um menu para o sorteio, que não sabe onde irá parar. Oito momentos diferentes, oito pratos criados em exclusivo, em que o cozinheiro tentou imprimir “o ADN português, com receitas que incluam sabores nossos e que também transmitam o que é o LOCO”.

O GELINAZ! é um evento único, colectivo, sem qualquer competição em vista; em vez disso, é de colaboração que se trata, de aproximar chefs de diferentes latitudes e proveniências e, sobretudo, de partilha. Esta é uma iniciativa criada e dirigida por Andrea Petrini, uma das figuras mais importantes e influentes da gastronomia mundial.

Os bilhetes para esta noite no Loco custam 160,00 euros (menu de oito pratos, sem bebidas) e só podem ser adquiridos aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.