Espanha com 809 mortes tem número diário mais baixo da última semana

Espanha registou nas últimas 24 horas 809 mortes devido ao novo coronavírus, o número mais baixo desde o sábado passado, alcançando um total de 11.744 vítimas mortais, segundo a última atualização das autoridades sanitárias.

De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, foram confirmados 7.026 novos infetados, o que confirma a desaceleração do ritmo de progresso da pandemia, sendo agora o total de contagiados de 124.736.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, 34.219 pessoas que foram contagiadas tiveram alta e são consideradas como curadas (dados consolidados às 20:00 horas de Lisboa de sexta-feira).

Na totalidade do país já foram ou estão internadas 57.612 pessoas, das quais 6.532 em unidades de cuidados intensivos.

A região com mais casos positivos de COVID-19 é a de Madrid, com 36.249 infetados e 4.723 mortos, seguida pela da Catalunha (24.734 e 2.508), a de Castela-Mancha (9.324 e 989), a de Castela e Leão (8.332 e 786) e a do País Basco (8.187 e 477).

Itália regista 681 mortos em 24 horas. País tem redução no número de doentes nos cuidados intensivos 

Em Itália já se registaram 124.632 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2. Só nas últimas 24 horas contabilizaram-se mais 4.805 diagnósticos.

Ao todo morreram 15.362 pessoas por COVID-19 neste país, com mais 681 óbitos em relação a ontem. Um redução face a sexta-feira, onde se registaram 766 vítimas mortais.

Pelo menos 20.996 pessoas recuperaram da doença, mas 3.994 permanecem em unidades de cuidados intensivos.

Desde finais de fevereiro, altura em que a epidemia se começou a propagar em Itália, fazendo do país o líder da tabela de vítimas mortais, a curva tem-se mantido ascendente. Por isso, a proteção civil destacou hoje a redução inédita do número de doentes internados nos cuidados intensivos dos hospitais italianos: são hoje 3.994, menos 74 do que na sexta-feira (4.068).

“É uma notícia importante, porque permite aos nossos hospitais respirarem. É a primeira vez que esse número baixa desde que asseguramos a gestão desta emergência”, clarificou Angelo Borrelli, chefe da proteção civil italiana.

Morreram mais 708 pessoas no Reino Unido e total sobe para 4.313

O número de mortes de pessoas infetadas com COVID-19 aumentou em 708 nas últimas 24 horas no Reino Unido, fazendo o total subir para 4.313, informou hoje o ministério da Saúde britânico.

Duas crianças, de 5 e 13 anos, e sete profissionais de saúde estão entre as vítimas mortais infetadas durante a pandemia, indicou hoje o ministro do Conselho de Ministros, Michael Gove. A criança de 5 anos sofria de outros problemas de saúde, mas ao adolescente de 13 anos, Ismail Mohamed Abdulwahab, não eram conhecidas mais patologias.

Segundo Gove, 15.073 pessoas estão atualmente hospitalizadas entre os 41.903 que foram diagnosticadas com a doença, e, embora a taxa de internamentos tenha descido na zona de Londres, a mais afetada do país, ela aumentou 35% na região de Yorkshire, no Norte de Inglaterra, e 47% na região de Midlands, no Centro de Inglaterra.

De acordo com o balanço de hoje, até às 17:00 de sexta-feira morreram no Reino Unido 4.313 pessoas infetadas, mais 708 do que na véspera.

Alemanha supera os 85 mil casos diagnosticados e é o 4º país com mais casos

A Alemanha, quarto país no mundo com mais casos diagnosticados, regista hoje 85.778 infetados, um aumento de 6.082 em relação ao dia anterior, revela a entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças.

De acordo com o Instituto Robert Koch são agora 1.158 vítimas mortais, um aumento de 141 nas últimas 24 horas.

O estado federado da Baviera, o maior do país e o mais afetado, ultrapassa os 21.900 casos e regista 349 vítimas mortais. Bremen é, por agora, o que menos sofre com o novo coronavírus, com 354 casos e seis vítimas mortais.

A chanceler alemã, Angela Merkel, terminou esta sexta-feira a sua quarentena de 14 dias e regressou à sede do Governo, após três testes indicarem que não está infetada com o coronavírus, disse um porta-voz da chancelaria.

Suíça regista mais de 20.000 casos de coronavírus e 500 mortes

A Suíça superou, este sábado, os 20.000 casos de COVID-19 e regista mais de 500 mortos pela pandemia.

O novo total de 20.201 pessoas infetadas representa mais mil do que no dia anterior, informou o Ministério suíço da Saúde.

Com uma população de 8,5 milhões de pessoas, a Suíça apresenta um dos mais altos percentuais de infetados, com 236 casos a cada 100.000 pessoas.

Nas últimas 24 horas, 76 pessoas morreram, elevando o saldo mortal no país para 540, acrescentou.

"Ainda não chegamos ao pico" de contágios, reconheceu o porta-voz do Ministério, Daniel Koch, em entrevista à imprensa.

França ultrapassa 7.500 mortos desde início da pandemia

O número de mortos nos lares em França continua a aumentar, sendo agora calculado em 2.028 óbitos, aos quais se juntam 5.542 mortos em meio hospitalar, anunciaram esta noite as autoridades.

Assim, desde dia 01 de março, já houve 7.560 mortes no total devido ao covid-19, segundo o anúncio feito hoje pelo diretor-geral da Saúde, Jerôme Salomon. O número de óbitos nos lares franceses começou a ser divulgado na sexta-feira, e os dados continuam a ser recolhidos pelas autoridades.

O número total de casos confirmados no país é de 68.605.

Há 28.143 pessoas hospitalizadas e 6.838 pacientes estão nas unidades de cuidados intensivos. 105 pessoas internadas nos cuidados intensivos tem menos de 30 anos.

O número de novas entradas nos cuidados intensivos continua a diminuir, mas como a estadia destes pacientes é longa nestas unidades, os números no geral continuam a subir e Salomon reforçou que a França nunca teve tantos pacientes nestas condições.

Dos casos identificados como positivos, 15.438 pessoas estão curadas.

Portugal com 266 mortes e 10.524 infetados

O relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de sexta-feira, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes (141), seguida da região Centro (66), da região de Lisboa e Vale do Tejo (54) e do Algarve (5).

Relativamente a sexta-feira, em que se registavam 246 mortes, hoje observou-se um aumento de 8,1% (mais 20). De acordo com os dados da DGS, há 10.524 casos confirmados, mais 638, um aumento de 6,5% face a sexta-feira.

Desde o dia 01 de janeiro, registaram-se 81.087 casos suspeitos, dos quais 5.518 aguardam resultado das análises.

O boletim epidemiológico indica também que há 65.045 casos em que o resultado dos testes foi negativo e sobe, em relação a sexta-feira, o número de doentes recuperados com mais sete, passando de 68 para 75. Há ainda 63 pessoas infetadas com o vírus da COVID-19 nos Açores e 51 na Madeira.

A DGS regista ainda 22.858 contactos em vigilância pelas autoridades (mais 302 do que na sexta-feira).

Mapa interativo com casos e mortes a nível mundial

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

* Artigo atualizado às 19h31 com boletim francês.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.