O “primeiro bebé da região do Alentejo cuja mãe está infetada com COVID-19 nasceu de cesariana”, na terça-feira à noite, e, tanto ele como a mãe, “estão bem”, indicou hoje o HESE, em comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo a unidade hospitalar, na altura, foi “realizada PCR em tempo real” para o novo coronavírus (SARS-CoV-2), ou seja, foi feito ao bebé um teste baseado numa reação de polimerase em cadeia (PCR, ou Polymerase Chain Reaction, em inglês), “cujo resultado deu negativo”.

"Estamos muito satisfeitos com o sucesso deste nascimento no hospital de Évora, onde mãe e filha estão bem”, congratulou-se hoje Maria Filomena Mendes, presidente do conselho de administração do HESE.

Trata-se de “um sinal de esperança no contexto em que vivemos”, salientou a mesma responsável, acrescentando que este “primeiro nascimento” na região acontece quando “ainda não” foi registada “nenhuma morte” no Alentejo devido à pandemia de COVID-19, pelo que “esta é uma excelente notícia".

A parturiente, proveniente do distrito de Beja, foi encaminhada para o Serviço de Obstetrícia do HESE por decisão da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), “por esta unidade entender não reunir as condições necessárias para a realização deste parto”, pode ler-se na nota de imprensa do hospital de Évora.

As equipas multidisciplinares do HESE, incluindo obstetras, pediatras, neonatologistas, anestesiologistas, internistas e intensivistas, assim como enfermeiros e outros profissionais, “estão preparadas para dar resposta aos casos de grávidas infetadas pelo novo coronavírus, acautelando as devidas medidas de segurança para doentes e profissionais”, frisou a unidade hospitalar de Évora.

Neste hospital, acrescentou, “existem circuitos próprios para grávidas infetadas e não infetadas, considerando-se, como sempre, seguro dar à luz no HESE”.

A nível global, a pandemia de COVID-19 já provocou quase 127 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 428 mil doentes foram considerados curados.

Portugal regista 599 mortos associados à COVID-19 em 18.091 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

No Alentejo, segundo a DGS, há 155 casos de infeção confirmados e ainda não se registou qualquer morte por COVID-19.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.